Última hora

Última hora

Morte de norte-americana feita refém em 2013 na Síria não foi confirmada

A norte-americana Kayla Mueller sequestrada em 2013 na Síria terá sido morta durante um ataque aéreo da Jordânia contra alvos dos radicais do Estado

Em leitura:

Morte de norte-americana feita refém em 2013 na Síria não foi confirmada

Tamanho do texto Aa Aa

A norte-americana Kayla Mueller sequestrada em 2013 na Síria terá sido morta durante um ataque aéreo da Jordânia contra alvos dos radicais do Estado Islâmico.

Pelo menos pelo é o que garantem os extremistas. A jovem de 26 anos que se encontrava na Síria ao serviço de uma organização não-governamental estaria nesta casa, na cidade de Raqqa, aquando do ataque.

Marie Harf, uma porta-voz do Departamento de Estado norte-americano garante que tudo foi feito para resgatar Mueller e, adianta, que o objetivo de Washington é trazer para casa todos os reféns norte-americanos espalhados pelo mundo.

A morte da voluntária norte-americana ainda não foi confirmada. No entanto, em Prescott, terra natal de Mueller, no Estado do Arizona poucos acreditam que a refém ainda possa estar viva.

Uma habitante admite que as notícias, vindas a público, estão a ter um impacto negativo na população e diz não compreender como podem os trabalhadores humanitários – que partem para ajudar os outros – ser raptados.

A Jordânia defende que anúncio feito dos extremistas do Estado Islâmico não passa de propaganda.