Última hora

Última hora

Tunísia condena o terrorismo com um "somos todos Bardo"

“Somos todos Bardo” é a palavra de ordem na Tunísia, após o atentado mais mortífero no país dos últimos 13 anos. Um dia após o ataque ao museu do

Em leitura:

Tunísia condena o terrorismo com um "somos todos Bardo"

Tamanho do texto Aa Aa

“Somos todos Bardo” é a palavra de ordem na Tunísia, após o atentado mais mortífero no país dos últimos 13 anos.

Um dia após o ataque ao museu do Bardo, centenas de pessoas manifestaram-se esta quinta-feira, frente ao edifício, para condenar o terrorismo.

Uma concentração para homenagear as 23 vítimas do ataque, reivindicado pelo grupo Estado Islâmico, mas também para repudiar a ação que ameaça o setor turístico do país.

A companhia de cruzeiros cujos passageiros foram alvo do atentado anunciou ter suspendido as escalas na costa tunisina.

Um gesto que aumenta a preocupação das autoridades e da população.

Na internet, as mensagens de apoio ao país alternam com páginas como “eu vou este verão à Tunísia”, já com milhares de seguidores.

Uma forma de transformar o turismo num ato de resistência face ao terror de quarta-feira em Tunes que abala igualmente o processo de transição política após a revolução de 2011.