Última hora

Última hora

80 mil irlandeses reclamam pelo direito de beber água sem pagar

Os irlandeses não se conformam com a nova taxa sobre o consumo de água que o governo acordou com o Fundo Monetário internacional (FMI) e que esta a

Em leitura:

80 mil irlandeses reclamam pelo direito de beber água sem pagar

Tamanho do texto Aa Aa

Os irlandeses não se conformam com a nova taxa sobre o consumo de água que o governo acordou com o Fundo Monetário internacional (FMI) e que esta a ser implementada este ano. As primeiras faturas para pagamento devem chegar aos consumidores já em abril.

Cerca de 80 mil pessoas – de acordo com os organizadores, a “Right2Water” – terão dado voz a estes protestos pelo direito a beber água sem pagar. A estação de televisão pública, RTE, disse que os manifestante nas ruas de Dublin não foram além da metade dos anunciados pelos promotores.

Os irlandeses estão contra um imposto que não entendem num país em notória recuperação económica, mas ainda com mais de 10 por cento de desempregados e cujos cidadãos reclama dos cortes sofridos nas pensões e do agravamento dos impostos sobre a habitação, sem que tivesse havido aumentos dos salários nos últimos seis anos. Este foi o quarto protesto desde outubro, na Irlanda, contra o imposto do consumo de água.

Até ao final do último ano, o consumo de água era gratuito na Irlanda, mas no acordo celebrado com FMI em 2010 com vista ao plano de ajuda financeira de que o país usufruiu, o governo irlandês comprometeu-se a criar, vários imposto. Este sobre a água é o último previsto num plano de reformas previsto para seis anos e parece ser o mais controverso.

O povo está contra e ainda espera conseguir anular este imposto. Para já, apela ao não pagamento da fatura do primeiro trimestre a ser cobrado já em abril.