Última hora

Última hora

Iémen está à beira de uma guerra

Os rebeldes tomaram o aeroporto de Taiz durante a madrugada e acabaram por matar pelo menos um dos manifestantes que lhes fizeram frente à entrada na terceira cidade do país.

Em leitura:

Iémen está à beira de uma guerra

Tamanho do texto Aa Aa

Apesar da resistência da população fiel ao presidente do Iémen, a milícia houthi continua a avançar rumo a Aden, a terra natal de Abdo Hadi, que se refugiou no Sul do país depois dos xiitas terem tomado o controlo da capital, no mês passado.

Point of view

A conquista do Sul do Iémen permitirá controlar o estratégico estreito de Beb el-Mandeb, que separa o Mar Vermelho do Golfo de Aden, na rota marítima que passa pelo Canal do Suez e que é fundamental no comércio mundial.

Os rebeldes tomaram o aeroporto de Taiz durante a madrugada e acabaram por matar pelo menos um dos manifestantes que lhes fizeram frente à entrada na terceira cidade do país.

A população local, maioritariamente sunita, afirma estar unida na “recusa e rejeição dos milicianos”, promete “defender a cidade com o corpo e com a alma” e afirma que não irá desistir até que as “milícias abandonem a região”.

Taiz fica sensivelmente a meio caminho na estrada que liga a capital, Sanaa, à segunda maior cidade do Iémen, Aden.

A conquista do Sul do Iémen permitirá controlar o estratégico estreito de Beb el-Mandeb, que separa o Mar Vermelho do Golfo de Aden, na rota marítima que passa pelo Canal do Suez e que é fundamental no comércio mundial.

O Conselho de Segurança das Nações Unidas discute o conflito no Iémen ainda este domingo.