Última hora

Última hora

Uma aldeia em choque com o acidente do A320 da Germanwings

Para percebermos melhor o ambiente que se vive na zona do acidente do avião A320 da Germanwings, falámos com a nossa enviada especial, Laurence

Em leitura:

Uma aldeia em choque com o acidente do A320 da Germanwings

Tamanho do texto Aa Aa

Para percebermos melhor o ambiente que se vive na zona do acidente do avião A320 da Germanwings, falámos com a nossa enviada especial, Laurence Alexandrowicz, em Seyne-les-Alpes.

Sophie Desjardin: “Laurence, este é o segundo dia que estás no terreno, o que mudou desde terça-feira?”

Laurence Alexandrowicz, Euronews: “O evento do dia foi, naturalmente, a chegada dos três líderes das 3 nações, atingidas de uma forma diferente. Disseram-me que Merkel ia sobrevoar a zona. Não posso assegurar esta informação pois o tempo está bastante mau. Em todo o caso, eles chegaram a Seyne-les-Alpes e dirigiram-se de imediato a Vernet, uma pequena aldeia a poucos quilómetros onde se vê bastante bem a montanha.

Recolheram depois a uma câmara-ardente, aqui em Seyne-les-Alpes onde, por enquanto, ainda não há qualquer corpo.”

Sophie Desjardin, Euronews: “Hollande, Merkel e Rajoy eram esperados pela população? Achas que a presença deles aqui era importante?”

Laurence Alexandrowicz, Euronews: “Sim, sim, a população aqui está verdadeiramente chocada, as pessoas estão muito comovidas. Vimos há pouco na igreja um homem que assinava o livro de condolências – sim ali também há um livro de condolências – e ele disse-me que assinava o livro porque costuma passar férias em Espanha e ficou muito emocionado. Por isso, sim, a chegada dos chefes de governo e de Estado foi muito importante para esta região onde há uma série de pequenas aldeias. É uma região um pouco afastada do mundo, na aldeia onde estamos existem cerca de 1500 habitantes e é a maior da região”.

Sophie Desjardin, Euronews: “Viste chegar muitas famílias das vítimas? Como foram acolhidas?”

Laurence Alexandrowicz, Euronews: Disseram-nos que havia famílias das vítimas em Digne les Bains, a cerca de 30 quilómetros daqui. Digne le Bains é a maior cidade do departamento, juntamente com Gap. Há famílias que estão a receber apoio psicológico.

Existem também psicólogos aqui na câmara-ardente. Dois aviões partem esta 5ª feira de Barcelona e de Dusseldorf para trazer as famílias. Depois, mais tarde, haverá um outro avião que vai transportar as famílias dos 6 tripulantes vitimados.

Sophie Desjardin, Euronews: “Em que condições decorrem os trabalho dos bombeiros, dos caçadores e da Guarda nacional? O tempo tem ajudado?”

Laurence Alexandrowicz, Euronews: “O tempo está muito mau. Neste preciso momento tenho as montanhas à minha frente e não consigo ver o cume. Há um nevoeiro muito espesso, os helicópteros continuam a voar mas penso que seja muito difícil trabalhar porque a visibilidade é muito reduzida neste preciso momento em que falo contigo.”