Última hora

Última hora

Reparações de guerra: Berlim rejeita pedido "estúpido" de Atenas

A Alemanha, indignada, face ao valor das indemnizações da segunda guerra mundial reclamado pela Grécia. O vice-Chanceler alemão, Sigmar Gabriel

Em leitura:

Reparações de guerra: Berlim rejeita pedido "estúpido" de Atenas

Tamanho do texto Aa Aa

A Alemanha, indignada, face ao valor das indemnizações da segunda guerra mundial reclamado pela Grécia.

O vice-Chanceler alemão, Sigmar Gabriel considerou o pedido de 278,7 mil milhões de euros como “estúpido”, acusando Atenas de querer pagar a dívida do país com as compensações de guerra.

Para o ministro das Finanças da Baviera, Markus Soder, “este tema não deve ser evocado para explicar o défice orçamental grego. Parece-me também uma estratégia errada e pouco apropriada. O governo alemão já afirmou que o assunto está encerrado”.

Berlim volta assim a rejeitar qualquer acordo sobre o tema, depois do vice-ministro das Finanças grego, Dimitris Mardas, ter revelado o valor total das reparações, frente ao parlamento na segunda-feira.

No espetro político alemão, apenas Verdes e extrema-esquerda do Die Linke mostram-se mais abertos a negociar, nomeadamente sobre o reembolso de um empréstimo forçado do Banco Central grego ao regime nazi, no valor de mais de 10 mil milhões de euros.

O valor exigido por Atenas a Berlim, superior aos 240 mil milhões do plano de resgate da Troika, contabiliza o empréstimo ao regime nazi, assim como reparações pelos danos e massacres resultantes da ocupação do território nos anos 40. O anterior governo conservador grego tinha calculado o valor das compensações em cerca de 160 mil milhões de euros.