Última hora

Última hora

Primeiro filme da realizadora iraniana Ida Panahandeh apresentado em Cannes

Em leitura:

Primeiro filme da realizadora iraniana Ida Panahandeh apresentado em Cannes

Tamanho do texto Aa Aa

A longa-metragem “Nahid”, da realizadora iraniana Ida Panahandeh acaba de ser apresentada no Festival de Cannes. É a primeira vez que a obra de uma

A longa-metragem “Nahid”, da realizadora iraniana Ida Panahandeh acaba de ser apresentada no Festival de Cannes. É a primeira vez que a obra de uma mulher iraniana faz parte da seleção oficial do festival francês.

Point of view

A minha intenção não era fazer um filme sobre as mulheres no Irão. Trata-se do drama amoroso de uma mulher que por acaso é iraniana, não é um filme sobre todas as iranianas.

O filme conta a história de uma jovem divorciada, com um filho. De acordo com a tradição iraniana, a mulher pode tomar conta da criança desde que garanta ao ex-marido que não volta a casar-se. No final, a protagonista enfrenta um dilema terrível: ter de escolher entre ficar com o filho ou viver com o homem que ama.

A euronews entrevistou a realizadora em Cannes.

“O filme pode parecer uma obra extremamente madura, isso é natural, tenho 15 anos de experiência nessa área. Estudei cinema na universidade e realizei curtas-metragens, documentários e filmes para televisão. Realizei três filmes para televisão e usei os meus conhecimentos e experiências para realizar o meu último filme. Escrevi o argumento ao longo de dois anos, tive tempo para criar um projeto maduro”, contou Ida Panahandeh.

O papel principal é incarnado por Sareh Bayat, a atriz iraniana premiada com um urso de ouro em Berlim pelo papel em “Uma separação”, de Asghar Farhadi.

“A minha intenção não era fazer um filme sobre as mulheres no Irão. Trata-se do drama amoroso de uma mulher que por acaso é iraniana, não é um filme sobre todas as iranianas”, acrescentou a cineasta.

“Nahid”, acaba de ser apresentado em Cannes, na secção Un certain Regard.