Última hora

Última hora

Real Madrid apresenta Rafael Benítez como "chefe" de Cristiano Ronaldo

O espanhol, de 55 anos, deixa o Nápoles, que terminou a época em quinto na Serie A, e assume a missão de recolocar a equipa mais cara do Mundo no trilho das conquistas. Será capaz?

Em leitura:

Real Madrid apresenta Rafael Benítez como "chefe" de Cristiano Ronaldo

Tamanho do texto Aa Aa

Rafael Benítez foi apresentado esta quarta-feira como novo treinador do Real Madrid. Depois de já ter passado pelo clube “merengue” como jogador e treinador da equipa B, o espanhol, de 55 anos, regressa agora “a casa” como sucessor de Carlo Ancelotti e assinou por três épocas com a equipa onde alinham os internacionais portugueses de Cristiano Ronaldo, Pepe e Fábio Coentrão.

Point of view

Com trabalho, dedicação e uma equipa técnica muito boa a meu lado, esperamos que tudo corra bem e que ganhemos

Há um ano, o italiano foi considerado um herói por ter conseguido o que José mourinho havia falhado: a décima Taça dos Campeões Europeus para o museu do Santiago Bernabéu. Mas uma temporada sem qualquer título foi fatal para Ancelotti.

A pressão sobre Benítez é grande. Vai treinar a equipa mais cara do mundo e uma das mais ofensivas do planeta. Títulos são obrigatórios.


Na apresentação, as emoções traíram o espanhol. “É um dia emocionante. Voltar aqui, à minha casa….”, dizia Benítez de voz trémula, antes de uma pausa para recuperar a tranquilidade e conseguir prosseguir: “Tal como disse o treinador, com trabalho, dedicação e uma equipa técnica muito boa a meu lado, esperamos que tudo corra bem e que ganhemos.”


O presidente do Real Madrid, Florentino Pérez, está confiante numa nova e mais rica era na vida do clube. “Hoje começamos uma nova etapa e fazemo-lo convencidos de que será para melhor”, disse o presidente do clube espanhol ao lado do treinador, “um dos melhores do Mundo”, garantiu o líder do clube.


Benítez foi campeão espanhol em 2002 e 2004, pelo Valência; da Liga dos Campeões em 2005, pelo Liverpool; e bicampeão da Liga Europa também pelo Valência, em 2004, e pelo Chelsea, já em 2012.

O espanhol mudou-se depois para Itália, onde sucedeu a Mourinho, que seguiu para o Bernabéu. Em julho de 2012, herdou uma equipa campeã europeia, mas apenas resistiu no posto cinco meses — entrou a ganhar a Supertaça italiana, mas foi despedido em dezembro, curiosamente, após vencer o Mundial de Clubes.


No final de maio de 2013 foi anunciado como treinador do Nápoles. Ficou em terceiro na Serie A e ganhou a Taça no primeiro ano e abriu o segundo, a última época, a conquistar a Supertaça de Itália, fechando-o em quinto.

Num clube habituado a ter os melhores do Mundo, e não só a jogar, a contratação de Benítez é tudo menos consensual em Madrid. Já há quem aposte que não chega ao Natal.