Última hora

Última hora

Atentado de Sousse "mata" época balnear na Tunísia

A Tunísia vive um ambiente de fim de época balnear após o atentado de sexta-feira, quando o país teme pelo futuro do seu setor turístico. Várias

Em leitura:

Atentado de Sousse "mata" época balnear na Tunísia

Tamanho do texto Aa Aa

A Tunísia vive um ambiente de fim de época balnear após o atentado de sexta-feira, quando o país teme pelo futuro do seu setor turístico.

Várias agências de viagem começaram a repatriar milhares de turistas estrangeiros, este sábado, ao mesmo tempo que as autoridades do país oferecem a possibilidade de anular ou adiar reservas sem custos adicionais.

Na praia de Sousse, onde 38 turistas foram abatidos por um homem armado, um tunisino não esconde a dôr, mas também o desespero:

“Mataram o setor turístico na Tunísia, está morto. A nossa economia está numa situação péssima, de que é que vamos viver? Nós dependemos dos turistas, cerca de 4 mil pessoas aqui de Soussa trabalham no setor. Estão totalmente perdidas”.

Uma turista francesa não esconde o receio:

“Sim tenho medo. Estou casada com um tunisino e estamos de férias há quatro dias e assistimos a todo o ataque de sexta-feira”.

Entre as vítimas mortais do ataque, reivindicado pelo grupo Estado Islâmico, encontram-se pelo menos 15 britânicos, para lá de alemães, belgas, uma mulher irlandesa e outra de nacionalidade portuguesa.

A Tunísia anunciou já o reforço da segurança nas áreas turísticas, integrado num pacote de medidas antiterroristas que incluem ainda o encerramento de 80 mesquitas ilegais associadas a movimentos ilegais como os islamitas do grupo Ansar-Al-Sharia, próximos da Al-Qaida.