Última hora

Última hora

Rússia é suspeita da morte do espião Litvinenko

O Estado russo poderá estar implicado na morte do antigo espião russo, Alexander Litvinenko envenenado com polónio em 2006 em Londres. Desde então a

Em leitura:

Rússia é suspeita da morte do espião Litvinenko

Tamanho do texto Aa Aa

O Estado russo poderá estar implicado na morte do antigo espião russo, Alexander Litvinenko envenenado com polónio em 2006 em Londres.

Desde então a polícia britânica tenta unir todos os fios que possam conduzir aos responsáveis pelo crime em pleno coração da cidade.

Richard Horwell, um dos investigadores da Polícia Metropolitana não hesita em apontar claramente o dedo ao Estado russo.

“Aqueles que planearam o assassinato de Litvinenko não queriam que a causa da sua morte fosse descoberta. A evidência sugere que a única explicação credível é que, de uma forma ou de outra o Estado russo está envolvido no assassinato de Litvinenko “.

As autoridades russas sempre responderam com silêncio a este caso.

Dois suspeitos são procurados embora não existam provas tangíveis para atestar culpa de
Dmitri Kovtun e Andrei Lugovoi, as duas últimas pessoas com quem Litvinenko se encontrou num hotel no centro de Londres.

As autoridades britânicas defendem que os dois suspeitos deviam ser processados ​​por assassinato.

Litvinenko, de 43 anos, morreu no hospital quase três semanas depois deste encontro.