Última hora

Última hora

Liga dos Campeões, “playoff”: Valência elimina Mónaco e Dinamo de Zagreb goleia albaneses

O apuramento da equipa de Nuno Espirito Santo garante à Espanha o título de primeiro país com 5 equipas na fase de grupos da Liga dos Campeões. Esta quarta-feira, decidem-se as restantes 5 vagas da Li

Em leitura:

Liga dos Campeões, “playoff”: Valência elimina Mónaco e Dinamo de Zagreb goleia albaneses

Tamanho do texto Aa Aa

O apuramento da equipa de Nuno Espirito Santo garante à Espanha o título de primeiro país com 5 equipas na fase de grupos da Liga dos Campeões. Esta quarta-feira, decidem-se as restantes 5 vagas da Liga milionária. Desta que para o CSKA-Sporting, em Moscovo.

O Valência, de Nuno Espírito Santo, garantiu esta terça-feira o apuramento para a fase de grupos da Liga dos Campeões. A equipa espanhola perdeu 2-1 no Mónaco, mas beneficiou da vitória mais expressiva (1-3) conseguida há uma semana no Mestalla para vencer o “play-off” diante da equipa de Leonardo Jardim.

O apuramento valenciano começou a ser confirmado, aliás, logo aos 4 minutos de jogo. Um erro clamoroso da defensiva monegasca, permitiu a Álvaro Negredo tempo e espaço para “desenhar” uma obra de arte e abrir o marcador. A equipa do principado, sem o lesionado João Moutinho, mas com Ricardo Carvalho, Bernardo Silva e Ivan Cavaleiro no “11”, reagiu, pressionou e conseguiu a reviravolta no marcador, com golos de Andrea Raggi e Elderson. Mas foi só.

A festa foi espanhola e o Valência carimbou o passaporte para voltar ao Mónaco na sexta-feiram onde, pela primeira vez, vão estar 5 equipas envolvidas no sorteio da Liga dos Campeões (conferir mais abaixo, na página).

A equipa mais “portuguesa” desta primeira noite de jogos decisivos no “play-off” da Liga dos Campeões conseguiu o resultado mais volumoso. O Dínamo de Zagreb carimbou com classe a entrada na fase de grupos.

Com Eduardo na baliza e Gonçalo, Paulo Machado e Ivo Pinto também no “11”, os croatas golearam, por 4-1, o Skënderbeu.

Liga dos Campeões, "playoff", 2.a mão (acumulado):

Sh. Donetsk (Ucr) – R. Viena (Aus), 2-2 (1-0 = 3-2)
AS Mónaco (Fra) – Valência (Esp), 2-1 (1-3 = 3-4)
D. Zagreb (Cro) – Skënderbeu (Alb), 4-1 (2-1 = 6-2)
Malmö (Sue) – Celtic (Esc), 2-0 (2-3 = 4-3)
M. Telavive (Isr) – Basileia (Sui), 1-1 (2-2 =)

Jogos de quarta-feira:
APOEL (Chi) – FC Astana (Caz) (0-1, na 1.a mão)
Partizan (Ser) – BATE (Blr) (0-1)
B. Leverkusen (Ale) – Lazio (Ita) (0-1)
Club Brugge (Bel) – Man. United (Ing) (1-3)
CSKA Moscovo (Rus) – SPORTING (POR) (1-2)

O Dínamo já havia ganho (2-1) na primeira mão e apenas confirmou a supremacia sobre os albaneses, jogando, inclusive, desde os 48 minutos reduzidos a “10”, por expulsão com segundo amarelo do português ex-Estoril Gonçalo. Mesmo assim, os croatas ainda marcaram mais duas vezes. O argelino Soudani abrui e fechou o marcador em Belgrado.

Em Donetsk, houve uma primeira parte de loucos e a surpresa chegou a pairar no ar. O brasileiro Marlos abriu o marcador aos 10 minutos. Schaub, aos 13, e Hoffman, aos 22, deram a volta e colocaram o apuramento nas mãos do Rapid de Viena, pelos golos fora. Ainbda antes do intervalo, Gladkyj empatou e deicou os ucranianos em vantagem, que não mais largaram.

Em Israel, o Maccabi tinha a favor os golos marcados no empate (2-2) em Basileia. Zuffi colocou os suÍços em vantagem, e livre, aos 11 minutos, mas Zehavi empatou, aos 24. O empate final a um golo benenficou a equipa de Telavive.

Na Suécia, por fim, o Malmö recebeu e o Celtic e, das equipas que partia em desvantagem para esta primeira noite da segunda-mão do “play-off”, foi a única que conseguiu dar a volta. Depois da derrota, por 2-3, em Glasgow, os campeões suecos venceram os escoceses, por 2-0, e festejaram o regresso pelo segundo ano consecutivo à fase de grupos da Liga dos Campeões.

Jorge Jesus quer marcar sem sofrer Moscovo

O treinador do Sporting, Jorge Jesus, espera um jogo difícil frente ao CSKA, mas está confiante. “Já sabíamos que ia ser uma eliminatória difícil para as duas equipas e o jogo em Lisboa demonstrou isso. Estamos, uma vez mais, à espera de um jogo difícil. Partimos com uma vitória, mas sabemos também que a eliminatória vai ser decidida aqui em Moscovo”, afirmou em conferência de imprensa de antevisão do jogo.

Depois de uma vitória na primeira mão por 2-1, o treinador dos “leões” admitiu que a chave êxito passa por não sofrer golos na Arena Khimki, pois isso garantia o sucesso “leonino”. Apesar do empate bastar, Jesus avisou também que a sua filosofia de jogo privilegia o ataque, independentemente do jogo ou do sítio onde estão a jogar.


“Determinante é não sofrer golos. É verdade que temos uma ideia de jogo que não muda conforme o sítio onde jogamos. Vamos à procura da nossa identidade e isso pode ser bom e mau, pois também ficamos expostos. Entre o limite do risco ofensivo e o defensivo, olhamos sempre primeiro para o limite ofensivo e acreditamos que temos capacidade para fazer golos”, garantiu.

Depois de um empate caseiro (1-1) na segunda jornada da liga portuguesa, frente ao Paços de Ferreira, em que optou por deixar de fora do “11” os habituais titulares Adrien e Teo Gutiérrez, Jesus admite que em circunstâncias normais os dois jogadores vão voltar à titularidade, desvalorizando ainda a ausência do lateral Jefferson, por lesão.


“Com jogos a meio da semana é preciso dar algum descanso a jogadores. Ainda faltam dois treinos, mas se nada acontecer, o Adrien e o Teo vão voltar à equipa. Quanto ao Jonathan (Silva) vai ter a sua oportunidade e é assim que muitas vezes se consegue conquistar, ou não, o lugar. A equipa está tranquila e eu, que decido, ainda estou mais porque conheço o valor de todos”, disse.


Relativamente aos principais perigos da equipa russa, Jesus destacou o tridente ofensivo, que já no jogo da primeira mão foi o principal causador de desequilíbrios da defensiva “‘leonina”. Esse problema, no entanto, também se coloca ao treinador do CSKA.

“Estamos preocupados com o Doumbia, o Musa e o Tosic. É verdade que o tridente da frente é rápido e tecnicamente evoluído, mas a equipa do Sporting também tem muita criatividade ofensiva e esse é um problema que se põe também ao treinador do CSKA. Penso que vai ser um jogo dividido e interessante do ponto de vista tático”, concluiu.

Sporting e CSKA de Moscovo decidem na quarta-feira o acesso à fase de grupos da Liga dos Campeões, num jogo terá arbitragem do checo Pavel Královec.

Sorteio da fase de grupos é sexta-feira

O sorteio da fase de grupos da Liga dos Campeões realiza-se quinta-feira no Forum Grimaldi, no Mónaco. Entram nas tômbolas 32 equipas, que serão divididas em 8 grupos de 4. Esta época, o vencedor da Liga Europa, o Sevilha, tem entrada direta na fase de grupos da Liga dos Campeões.

Ao contrário dos anos anteriores, e na sequência de uma mudança nos regulamentos, pela primeira vez o pote 1 não será composto apenas pelos campeoes das 7 melhores ligas europeias: Espanha, Inglaterra, Alemanha, Itália, Portugal, França e Rússia. Como o Barcelona acumula o título espanhol e europeu, o campeão da oitava melhor liga europeia, a holandesa (PSV, de Eindhoven), também ganhou lugar nos cabeças de série. A final da Liga dos Campeões está, esta época, marcada para o Estádio de San Siro, em Milão, a 28 de maio.

Constituição dos potes para o sorteio

    Pote 1:
  • Barcelona (Esp) -- atual campeão europeu
  • Chelsea (Ing)
  • Bayern de Munique (Ale)
  • Juventus (Ita)
  • BENFICA (POR)
  • Paris Saint-Germain (Fra)
  • Zenit (Rus)
  • PSV (Hol)
    Pote 2:
  • Real Madrid (Esp)
  • At. Madrid (Esp)
  • FC PORTO (POR)
  • Arsenal (Ing)
  • Valência (ESp)
  • Man. City (Ing)
    Pote 2 ou 3:
  • Sh. Donetsk (Ucr)
  • Sevilha (Esp)
  • Ol. Lyon (Fra)
  • Dinamo Kiev (Ucr)
    Pote 3:
  • Olympiacos (Gre)
  • Galatasaray (Tur)
  • Dinamo Zagreb (Cro)
  • AS Roma (Ita)
  • B. Möenchengladbach (Ale)
  • Wolfsburgo (Ale)
    Pote 4:
  • M. Telavive (Isr)
  • Gent (Bel)
  • Malmö (Sue)