Última hora

Última hora

Crianças e deficientes aumentam na vaga de refugiados

Com a Alemanha a endurecer as regras de asilo, em especial para rejeitar as aplicações de pessoas oriundas dos Balcãs e dar lugar à recente vaga de

Em leitura:

Crianças e deficientes aumentam na vaga de refugiados

Tamanho do texto Aa Aa

Com a Alemanha a endurecer as regras de asilo, em especial para rejeitar as aplicações de pessoas oriundas dos Balcãs e dar lugar à recente vaga de refugiados, os migrantes que chegam à fronteira entre a Sérvia e a Croácia resistem ao frio.

Agora é uma corrida contra o tempo, antes da chegada do inverno. O tipo de refugiados começa ser diferente, há mais crianças e deficientes.

“Não tem havido muita tensão durante a noite. Tem estado frio, naturalmente, e como nos outros dias temos visto inúmeras famílias. Mas isto é novo, estamos a

Nas últimas 24 horas, entraram na Croácia seis mil pessoas, o posto fronteiriço Berkasovo-Bapska não encerrou durante a noite.

Escapei da guerra na Síria. Sou licenciado em economia e quero trabalhar na Dinamarca.

As Nações Unidas dizem que estão a ajudar, mas não estão. Não há muita ajuda, e isso é mau. Está muito frio na estrada e eu tenho crianças e uma mulher fraca, ninguém nos ajuda. Ela não pode andar. Mas está tudo bem porque chegámos aqui. Graças a Deus, ninguém morreu.

A principal rota usada pelos refugiados para chegar ao centro da Europa, em especial a Alemanha, é pela Eslovénia, depois de passar pela sérvia e a Croácia.

Apenas numa semana chegaram Eslovénia, país de 2 milhões de habitantes, 50 mil migrantes.