Última hora

Em leitura:

Saint-Denis, cidade em estado de choque


França

Saint-Denis, cidade em estado de choque

Saint-Denis era, na manhã desta quinta-feira, uma cidade em estado de choque depois de uma das mais violentas operações policiais da História de França, ocorrida na madrugada da passada quarta-feira e da qual resultaram três mortos.

As vítimas mortais eram presumíveis membros dos comandos responsáveis pelos atentados terroristas cometidos no dia 13 de novembro. Dois homens morreram, segundo as autoridades, em tiroteios com as forças de intervenção especial, enquanto uma mulher se suicidou ao acionar um colete carregado de explosivos.

A operação policial teve lugar no centro da cidade de Saint-Denis, cinco dias depois dos atentados que provocaram a morte de 129 pessoas, em Paris.

Cerca de 200 membros das forças de intervenção especial francesas forçaram a entrada de um prédio em avançado estado de degradação, com o objetivo de capturar o presumível autor intelectual dos atentados, Abdelhamid Abaaoud.

A morte de Abaaoud, cidadão belga de 28 anos, acabou por ser confirmada pelas autoridades francesas na quinta-feira.

O cerco a Saint-Denis, como tem sido referido pelos media franceses, apanhou de surpresa mais de 25 mil pessoas, obrigadas a permanecer em suas casas, não tendo mais remédio do que ouvir os milhares de tiros disparados pelas autoridades e pelos alegados jihadistas, assim como as violentas explosões, muitas das quais ouvidas também em Paris.

“Andam a matar-se uns aos outros. Isto não é possível. Estou chocada e nem consigo falar mais,” disse uma residente do centro de Saint-Denis a um repórter local, enquanto tentava conter as lágrimas.

“Disseram-nos ‘amem-se uns aos outros’ e não ‘destruam-se uns ao outros,” disse outro entrevistado, em Saint-Denis.

Saint-Denis

Saint-Denis é uma cidade com cerca de 100 mil habitantes, situada na região metropolitana de Paris, no departamento Seine-Saint-Denis, unidade administrativa onde vive mais de 1 milhão e meio de pessoas.

É a terceira cidade mais importante da região Île-de-France, depois de Paris e de Boulogne-Billancourt e também uma das mais cosmopolitas, com residentes oriundos do norte de África (Marrocos, Argélia e Tunísia), e de outros países francófonos da África Ocidental (Costa do Marfim, Senegal, Guiné-Conakry), mas também da Turquia, de Portugal, Espanha e Itália.

Cerca de 36% dos residentes em Saint-Denis são de origem estrangeira. Muitos, especialmente os mais jovens, queixam-se de descriminação por causa das suas origens, especialmente depois de episódios como os de dia 13 de novembro. A comunidade muçulmana, especialmente a de origem magrebina, é a que mais se queixa de dificuldades no acesso ao emprego, por exemplo.

Saint-Denis é apenas uma das muitas cidades francesas influenciadas por décadas de emigração e que, depois da das transformações no tecido económico e industrial francesa, foram duramente afetadas por crises económicas sucessivas, com o consequente aumento do desemprego, da pobreza e da insegurança.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

Moscovo publica imagens de bombardeamentos contra o EI