Última hora

Última hora

"Mustang" distinguido com o prémio cinematográfico do Parlamento Europeu

Em leitura:

"Mustang" distinguido com o prémio cinematográfico do Parlamento Europeu

Tamanho do texto Aa Aa

“Mustang”, de Deniz Gamze Ergüven, foi um dos filmes-sensação do ano. A coprodução franco-turca-alemã colecionou galardões, o último dos quais o

“Mustang”, de Deniz Gamze Ergüven, foi um dos filmes-sensação do ano. A coprodução franco-turca-alemã colecionou galardões, o último dos quais o prémio LUX 2015, atribuído pelo Parlamento Europeu. O filme, que foi distinguido em Cannes na Quinzena dos Realizadores com o prémio Europa Cinemas, retrata a vida de cinco irmãs órfãs que vão perdendo liberdades na sociedade turca à medida que vão crescendo. A euronews falou com a realizadora logo após a cerimónia.

Margherita Sforza, euronews:

O seu filme aborda o papel das mulheres nas sociedades patriarcais. Houve um episódio particular que o inspirou a escrever este filme?

*Deniz Gamze Ergüven:

“Há muitas coisas que são reais e foram inspiradas na vida da minha família, que é constituída por muitas mulheres através de duas gerações. Eu também sou a mais nova, como a personagem principal do filme, e tenho mais ou menos o mesmo ponto de vista. As situações que estão na origem de cada cena são, de alguma forma, reais. Como o escândalo que é quando uma rapariga sobe para os ombros de um rapaz, retratado no início do filme. Isto é algo que eu presenciei na minha família com as mulheres durante a adolescência.
Mas há também outras cenas que não são autobiográficas mas que são retratadas devido às necessidades do argumento. Como a cena da noite de núpcias de Selma que é levada ao hospital porque não sangrou. Isto é uma situação que um médico me contou como sendo uma ocorrência.”*

Margherita Sforza, euronews:

Disse no hemiciclo que este filme reuniu as suas almas europeia e turca. Trata-se de uma mensagem forte que envia à Turquia, que bate à porta da Europa há tanto tempo?

*Deniz Gamze Ergüven:

A Europa foi sempre algo que seria preciso inventar. Eu tenho uma ideia muito elevada dos valores que representa. Eu estou com um pé na França e outro na Turquia desde sempre. Por isso não tenho uma relação de propriedade relativamente aos valores europeus, é mais algo do estilo de uma criança adotada. De uma certa maneira aprecio os valores europeus de forma muito particular e atualmente é preciso fazê-los existir.”*

A França apresentou a candidatura de Mustang ao Óscar de Melhor Filme em Língua Estrangeira. Deniz Gamze Ergüven já está a trabalhar com Alice Winocour num novo argumento com Istambul como cenário.