Última hora

Última hora

Dinamarca: ministra da Integração defende confisco de joias aos refugiados

A ministra da Integração da Dinamarca, Inger Stoejberg, defende o projeto de lei que vai autorizar a polícia a apreender aos requerentes de asilo

Em leitura:

Dinamarca: ministra da Integração defende confisco de joias aos refugiados

Tamanho do texto Aa Aa

A ministra da Integração da Dinamarca, Inger Stoejberg, defende o projeto de lei que vai autorizar a polícia a apreender aos requerentes de asilo objetos de valor superior a 400 euros para pagar as despesas de hospedagem, cursos de língua, serviços de saúde e cursos de formação profissional.

Na sua conta no Facebook, Stoejberg rejeita as críticas à proposta de lei, lembrando que a lei dinamarquesa recusa benefícios sociais aos cidadãos dinamarqueses desempregados que possuam valores acima de cerca de 1350 euros (10 mil coroas dinamarquesas).

O projeto de lei tem o apoio do Partido do Povo Dinamarquês, o segundo maior grupo político da Dinamarca, e deverá ser discutido em janeiro no parlamento.

Desde o início de 2015, mais de nove mil pessoas procuraram abrigo na Dinamarca.

Não é a primeira vez que Copenhaga impõe restrições à entrada de refugiados. Além de terem recusado a quota inicialmente decidida pela União Europeia e terem reduzido para metade os benefícios sociais concedidos aos refugiados, as autoridades dinamarquesas publicaram em setembro em quatro jornais libaneses um aviso que aconselhava aos migrantes a não viajarem para a Dinamarca.