Última hora

Última hora

Africa Eco Race: Barco provoca o caos no meio do deserto marroquino

Nem tudo correu sobre rodas na primeira etapa da Africa Eco Race e no meio de carros, camiões e motos, o problema foi de um barco. Um atraso de três

Em leitura:

Africa Eco Race: Barco provoca o caos no meio do deserto marroquino

Tamanho do texto Aa Aa

Nem tudo correu sobre rodas na primeira etapa da Africa Eco Race e no meio de carros, camiões e motos, o problema foi de um barco. Um atraso de três horas na travessia do Mediterrâneo provocou o cancelamento da etapa nas duas rodas e a redução no caso de automóveis e camiões.

Como se isso não fosse suficiente, a dureza do deserto marroquino começou desde logo a fazer das suas e nem o vencedor da edição do ano passado, Jean Antoine Sabatier, escapou a um furo.

O francês não foi além da 27ª posição numa etapa ganha pelo cazaque Yuriy Sazanov. Ricardo Leal dos Santos mostrou que está na prova africana para discutir o triunfo e terminou na terceira posição.

Elisabete Jacinto terminou o dia na 12ª posição da geral, quarta entre os camiões. O melhor na categoria foi o russo Sergey Kuprianov.

A segunda etapa volta a ter o deserto marroquino como palco e liga Jorf El Hamam a Tagounite, uma tirada com mais de 400 quilómetros, dos quais 313 serão cronometrados.