Última hora

Última hora

Europe Weekly: Crise dos refugiados marca arranque de 2016 na União Europeia

A Dinamarca e a Suécia vão continuar de fronteiras fechadas para controlar a entrada de migrantes. Centenas de mulheres foram alvo de ataques sexuais

Em leitura:

Europe Weekly: Crise dos refugiados marca arranque de 2016 na União Europeia

Tamanho do texto Aa Aa

A Dinamarca e a Suécia vão continuar de fronteiras fechadas para controlar a entrada de migrantes. Centenas de mulheres foram alvo de ataques sexuais em Colónia, na Alemanha, durante a Passagem do Ano. O modelo Orbán está a ser copiado na Polónia.

A Suécia, Dinamarca e Alemanha reuniram-se de emergência em Bruxelas para debater os novos controlos de fronteira que foram instalados entre os dois países. O objetivo é controlar o fluxo de migrantes entre os já “sobrelotados” países escandinavos. Alguns cidadãos afetados por esta medida já se mostraram insatisfeitos.

Mais de 120 mulheres foram atacadas sexualmente durante as celebrações da Passagem do Ano na cidade alemã de Colónia. A polícia federal germânica revelou que 18 das pessoas acusadas de estar envolvidas no ataque coletivo são requerentes de asilo na Alemanha. Há ainda relatos de ataques semelhantes, também na Passagem do Ano, na Finlândia.

O primeiro-ministro húngaro, que foi chamado de “bad boy” da Europa por ter erguido muros e barreiras nas fronteiras do país está a tornar-se rapidamente num exemplo para outros Estados-membros. A análise deste tema feita por Jean Quatremer, correspondente em Bruxelas do jornal Liberation e especialista em assuntos europeus.

A Polónia parece estar a seguir o exemplo de Orbán. O presidente poláco quer aprovar uma nova lei que dá ao governo o controlo dos meios de comunicação públicos. Uma lei que contraria a legislação da União Europeia sobre a liberdade de imprensa. A Comissão Europeia vai debater este tema nos próximos dias.

Olhemos agora para agenda da próxima semana.
O Parlamento Europeu retoma os trabalhos. Na segunda-feira, as comissões parlamentares e eurodeputados regressam a Bruxelas depois das férias de Natal.

Na quarta-feira, os comissários europeus vão debater, para além de outros temas, a polémica lei polaca de controlo da televisão e rádio públicas.

Na quinta, os ministros das Finanças da zona euro têm o primeiro encontro do ano em Bruxelas.