Última hora

Última hora

Trump e Cruz interrompem lua-de-mel em debate republicano

O sexto debate republicano, esta quinta-feira, ficou marcado por ataques pessoais entre os dois homens que lidaram as sondagens na corrida à

Em leitura:

Trump e Cruz interrompem lua-de-mel em debate republicano

Tamanho do texto Aa Aa

O sexto debate republicano, esta quinta-feira, ficou marcado por ataques pessoais entre os dois homens que lidaram as sondagens na corrida à nomeação: Donald Trump e Ted Cruz.

As primárias vão definir o candidato para as presidenciais norte-americanas arrancam daqui a duas semanas e o milionário não quer perder os 15 pontos percentuais de vantagem sobre o senador do Texas.

“Não temos fronteiras, os veteranos estão a ser mal tratados e o fenómeno da imigração ilegal é inacreditável. O nosso país está a ser governado por incompetentes e estou zangado” afirma Trump.

O senador do Texas é o principal adversário do milionário republicano na corrida à nomeação pelo Partido Republicano. Filho de uma americana e de um cubano, Cruz tem cidadania americana. Trump diz que o facto de ter nascido no Canadá pode, no entanto, impedir o senador de chegar à presidência. Cruz responde:

“Em setembro o meu amigo Donald disse-me que os advogados dele estudaram esta questão e que não havia qualquer problema. Desde setembro, a Constituição não mudou, o que mudou foram os números das sondagens.”

Ted Cruz lembrou que não é caso único e deu o exemplo de John McCain – adversário de Barack Obama em 2008 – que nasceu no Panamá.

Os sete candidatos presentes no debate mostraram-se mais consensuais em relação a Hillary Clinton.

“Podemos derrotar Hillary Clinton porque ela é um desastre. O nosso país pode levantar-se de novo porque cada uma destas pessoas é melhor do que Clinton” defende o antigo governador da Florida, Jeb Bush.

Do lado democrata, a antiga primeira-dama e ex-secretária de Estado é a favorita para suceder a Barack Obama.