Última hora

Última hora

Mogherini: Dinheiro para Turquia gerir fluxo migratório disponível dentro de "prazo razoável"

Aliado estratégico da União Europeia (UE) na gestão do fluxo de refugiados, a Turquia denuncia a pressão crescente à falta de apoio dos parceiros do

Em leitura:

Mogherini: Dinheiro para Turquia gerir fluxo migratório disponível dentro de "prazo razoável"

Tamanho do texto Aa Aa

Aliado estratégico da União Europeia (UE) na gestão do fluxo de refugiados, a Turquia denuncia a pressão crescente à falta de apoio dos parceiros do bloco comunitário.

De visita a Ancara, esta segunda-feira, a chefe da diplomacia europeia, Federica Mogherini, sublinhou, de forma contundente, que os três mil milhões de euros prometidos por Bruxelas à Turquia, estarão disponíveis dentro de “um prazo razoável.”

A contrapartida financeira foi uma das bases de um plano de ação conjunto de resposta à crise migratória.

A este propósito, o ministro turco dos Negócios Estrangeiros, Mevlüt Çavuşoğlu, deixou um altera, de forma preocupante: “Não encaramos o atraso dos três mil milhões de euros [destinados à gestão do fluxo de refugiados] como algo pessoal. Não tem nada a ver com a Turquia. É uma questão interna da União Europeia. No entanto, tenho de lembrar que qualquer atraso na chegada da verba destinada aos refugiados está a afetar a vida e os circunstâncias dos refugiados na Turquia.”

No quadro do acordo, a Turquia obteve ainda a perspetiva de adesão à UE.

Também de visita a Ancara, o comissário responsável pela Política Europeia de Vizinhança e Negociações de Alargamento, Johannes Hahn, insistiu na necessidade do país cumprir parte do acordo: “Os Estados-membros estão a analisar de perto se os números de migrantes em situação irregular baixam devido às ações da Turquia e de onde é que estes migrantes vêm.”

O acordo alcançado entre a Turquia e a União Europeia tarda a produzir efeitos. Milhares de migrantes partem da Turquia rumo à UE, através das ilhas gregas. Desde o início do ano contam-se mais de 40 mil.