Última hora

Em leitura:

Conselho de Segurança da ONU promete reforçar sanções à Coreia do Norte


mundo

Conselho de Segurança da ONU promete reforçar sanções à Coreia do Norte

O Conselho de Segurança da ONU “condenou fortemente o lançamento” de um fogetão anunciado pela Coreia do Norte, que a comunidade internacional suspeita tratar-se de um novo ensaio de míssil balístico.

Segundo as Nações Unidas, o disparo norte-coreano recorreu a “tecnologia de mísseis balísticos”, o que constitui uma “violação perigosa e grave” das resoluções da ONU.

O lançamento anunciado por Pyonyang é visto como um novo desafio à comunidade internacional, depois do ensaio nuclear de 6 de janeiro, e ameaça reforçar as tensões na península coreana.

O embaixador da Coreia do Sul na ONU afirmou que a Coreia do Norte “fez uma declaração explícita para todo o mundo: que está determinada a continuar a desafiar a comunidade das nações e ameaçar a paz e a segurança mundial, o que é escandaloso e inaceitável”.

Apesar das reticências da China, aliada de Pyongyang, o Conselho de Segurança diz-se disposto a “adotar rapidamente uma nova resolução” para reforçar as sanções contra o regime norte-coreano.

A embaixadora dos Estados Unidos nas Nações Unidas afirmou que vão tentar “com todos os membros do Conselho, unir-se numa resposta rápida e agressiva às repetidas violações da Coreira do Norte, que constituem uma ameaça bastante direta à paz e segurança global”.

O regime de Kim Jong-Un afirmou que o lançamento que provocou a ira internacional teve como objetivo “colocar em órbita um satélite de observação da Terra”, o que Pyongyang disse ter sido feito “com sucesso”, embora não haja de momento uma confirmação independente.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

tradução automática

mundo

Feliz novo ano do macaco