Última hora

Última hora

Cuba: O desembarque dos turistas norte-americanos

O setor turístico cubano está em mutação e atrai os grupos hoteleiros norte-americanos. O grupo Starwood Hotels&Resorts Worldwide assinou um acordo

Em leitura:

Cuba: O desembarque dos turistas norte-americanos

Tamanho do texto Aa Aa

O setor turístico cubano está em mutação e atrai os grupos hoteleiros norte-americanos.

O grupo Starwood Hotels&Resorts Worldwide assinou um acordo para o investimento de milhões de dólares no setor hoteleiro da ilha. É o primeiro acordo do género desde 1959.

Jorge Giannattasio, dirigente da divisão da América Latina da Starwood Hotels&Resorts Worldwide, adianta: “Estamos muitos satisfeitos com as notícias de que Starwood será o primeiro em Cuba. Vamos gerir dois hotéis em Cuba, um para a marca Luxury Collection e outro para a Four Points, da marca Sheraton”.

A Cuba chega também o grupo Priceline. A plataforma Booking.com vai permitir aos norte-americanos a reserva direta de hotéis na ilha, o que até agora só era possível através de agências de viagens e operadores turísticos.

No ano passado o número de turistas norte-americanos mais do que duplicou. Foram 160 mil.

Jorge Giannattasio acrescenta: “Havana está repleta. Recebem mais de 4 milhões de turistas por ano. Três milhões e 900 mil no ano passado e este ano serão muitos mais, com a eventualidade de mais de cem voos diários a partir dos Estados Unidos. Se isso acontecer, o número de turistas em Havana e em Cuba vai disparar”.

A crescente procura está a fazer subir os preços e as reservas fazem-se com meses de antecedência.

Cuba conta com 63 mil quartos de hotéis. Os alojamentos privados são uma tradição e uma alternativa.

A plataforma Airbnb aproveitou a suavização do embargo norte-americano para entrar no mercado cubano no ano passado. Atualmente conta com 4 mil ofertas na ilha.