Última hora

Última hora

Adelma, vítima do terror em Bruxelas

"Jihadistas matam peruana", a imagem de Adelma Tapia Ruíz, uma das primeiras vítimas a ser identificada nos atentados de Bruxelas, fez manchete nos jornais do Peru.

Em leitura:

Adelma, vítima do terror em Bruxelas

Tamanho do texto Aa Aa

“Jihadistas matam peruana”, a imagem de Adelma Tapia Ruíz, uma das primeiras vítimas a ser identificada nos atentados de Bruxelas, fez manchete nos jornais do Peru.

Adelma, de 37 anos, vivia na Bélgica há mais de oito e a família só não morreu toda no aeroporto porque o marido foi brincar com as duas filhas, de 4 anos, enquanto a mulher ficou na fila do check-in de um voo para os Estados Unidos.

O irmão de Adelma, Fernando Tapia, conta que a irmã, o marido e as duas filhas gémeas “estavam no aeroporto de Bruxelas”. Iam apanhar um voo para Nova Iorque, onde tinham encontro marcado com outra irmã, Milenka, antes de seguirem para uma reunião familiar que acabou por ser “travada por este ataque”.

Ainda segundo o irmão, Adelma, que era chefe de cozinha, planeava regressar ao Peru para viver ainda este ano.