Última hora

Última hora

Bruxelas: O relato de uma sobrevivente

A francesa Fanny Klein sobreviveu ao atentado de Zaventem e está agora internada num hospital de Antuérpia. A jovem de 20 anos encontrava-se na zona

Em leitura:

Bruxelas: O relato de uma sobrevivente

Tamanho do texto Aa Aa

A francesa Fanny Klein sobreviveu ao atentado de Zaventem e está agora internada num hospital de Antuérpia. A jovem de 20 anos encontrava-se na zona de check-in do aeroporto de Bruxelas quando se deu a primeira explosão:

“Nem sequer tive tempo de olhar em redor porque tínhamos acabado de chegar à fila, não tivemos tempo de dizer uma palavra. De repente, houve apenas um barulho enorme, parecia o fim do mundo, num segundo. Dei comigo no chão. Havia cinza por todo o lado, estava tudo cinzento. Eu estava coberta duma coisa castanha. Tresandava a porco queimado. Levantei-me e saí o mais depressa possível. (…) Disseram-me que estava queimada, foi assim que soube, cruzei um espelho e vi-me meio-queimada mas não quis olhar muito. (…) Não posso passar o dia todo a chorar. Ontem chorei um bocado, mas agora estou bem, era o que faltava acabar desidratada.”

Fanny encontrava-se na companhia de três amigos americanos que a tinham vindo trazer ao aeroporto. todos sobreviveram.