Última hora

Em leitura:

Parlamento Europeu vota resolução sobre uso de herbicida glifosato


A redação de Bruxelas

Parlamento Europeu vota resolução sobre uso de herbicida glifosato

O Parlamento Europeu adotou esta quarta-feira uma resolução, não vinculativa, que apela a que a licença da União Europeia para o uso de glifosato se limite a um período de sete anos em vez dos 15 inicialmente propostos pelo executivo comunitário.

A substância é empregue em herbicidas usados nos meios rurais e urbanos para destruir ervas daninhas e tem propriedades cancerígenas.

Os eurodeputados do Grupo dos Verdes fizeram colheitas de urina entre os pares para analisar os efeitos do glifosato.

“De acordo com as regras da União Europeia em matéria de pesticidas, o glifosato não poderia ser aprovado porque a Organização Mundial de Saúde refere que é potencialmente cancerígeno”, disse, em entrevista à Euronews, a eurodeputada alemã do Grupo dos Verdes, Rebecca Harms.

O comissário europeu com a pasta da Saúde e Segurança Alimentar, Vytenis Andriukaitis, recusou contribuir para a colheita de urina e explicou porquê: “Considero que tal teste só pode realizar-se no contexto de um estudo clínico com dimensão estatística. Gostaria de evitar jogos políticos, porque os testes pertencem às clínicas não à política.”

Entre 18 e 19 de maio espera-se uma decisão sobre a aprovação, ou não, da renovação da licença para o uso da substância.

Em Portugal, o glifosato é o pesticida mais usado e nos últimos anos a tendência tem sido de crescimento.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

Artigo seguinte

A redação de Bruxelas

Gesto "polémico" de Syed Kamall no Parlamento Europeu dá que falar nas redes sociais