Última hora

Última hora

Festival Balkan Trafik! traz diversidade da cultura europeia e dos Balcãs a Bruxelas

Em leitura:

Festival Balkan Trafik! traz diversidade da cultura europeia e dos Balcãs a Bruxelas

Tamanho do texto Aa Aa

A 10.ª edição do Festival Balkan Trafik!, dedicado à cultura europeia e da região dos Balcãs, em Bruxelas, decorreu sem sobressaltos, mas não foi

A 10.ª edição do Festival Balkan Trafik!, dedicado à cultura europeia e da região dos Balcãs, em Bruxelas, decorreu sem sobressaltos, mas não foi imune à sombra dos atentados terroristas recentes na capital belga.

Os músicos do grupo “Preporod”, da Bósnia-Herzegovina optaram por deixar os medos de lado e na bagagem trouxeram uma mensagem.

“No início tínhamos algum receio porque não estávamos certos. Como somos muçulmanos, as pessoas podem dizer que somos terroristas. Mas isso não é verdade. Penso que a maioria das pessoas sabe disso. Se não sabe, deveria saber. O nosso mundo é de paz. Queremos paz em vez de terrorismo”, sublinha Satka Krdžić, do grupo “Preporod.”

Com uma sonoridade distinta, Jawhar e Mitsoura encantaram com mensagens contra o extremismo religioso. A diversidade faz parte do código genético da dupla composta por um cantor belga-tunisino e por uma cantora cigana húngara.

“No início tinha receio de que o festival não acontecesse. Fiquei muito contente por acontecer. É muito importante manter eventos culturais porque se trata de uma luta entre a luz e as trevas. Temos de continuar a lutar”, disse, em entrevista à Euronews, Jawhar, do projeto Jawhar vs. Mitsoura.

A “Glass House Orchestra”, do famoso músico de jazz norte-americano Frank London, assinalou o 70º aniversário do Holocausto na Hungria, mostrando a vida multicultural do país há cem anos atrás.

Frank London, uma das autoridades mundiais em termos de música judaica, reconhece que pode ser um alvo do extremismo, mas não se deixa intimidar: “Podemos viver uma vida caseira e morrer de ataque cardíaco aos 50 anos. Não sabemos o que nos espera. Tento não ser estúpido. Procuro também as saídas. A minha mãe disse-me para procurar as saídas. Se existe risco associado, é um risco necessário. Se existe risco é porque estamos a enviar mensagens positivas ou a apoiar pessoas que enviam mensagens positivas. Seria muito pior e mais triste se disséssemos que não iríamos estar presentes no festival este ano porque estamos nervosos. Seria muito mais triste.”

A organização do Festival Balkan Trafik! fala numa quebra de 35% no número de visitantes em relação ao ano passado.