Última hora

Última hora

Síria: Palmira, depois da batalha, o concerto

A orquestra do Teatro Mariinsky, de São Petersburgo, organizou um concerto na Cidade de Palmira esta quinta-feira, com a presença do maestro Valery Georgiyev.

Em leitura:

Síria: Palmira, depois da batalha, o concerto

Tamanho do texto Aa Aa

A orquestra do Teatro Mariinsky, de São Petersburgo, organizou esta quinta-feira um concerto no teatro romano da Cidade de Palmira, Síria.

O evento foi da inteira responsabilidade do Governo de Moscovo e contou com a presença do Maestro russo Valery Georgiyev.

Mikhail Piotrovsky, diretor do Museu Hermitage, um dos maiores museus de arte do mundo, esteve também presente no evento não escondeu o seu entusiasmo com a reconquista de Palmira aos jihadistas do Daesh diante dos jornalistas.

Piotrovsky defendeu a atuação das forças russas na região e fez um apelo à solidariedade internacional para que o património histórico que representa da Cidade de Palmira goze da proteção da Comunidade Internacional.

Palmira, Património da Humanidade da UNESCO, foi reconquistada aos jihadistas do autoproclamado Estado Islâmico (EI) ou Daesh, pela sigla em língua árabe, no final de março deste ano.

A operação contou com o apoio do exército russo, que permitiu que aviões de combate lançassem cerca de 500 ataques na região.

A ajuda russa ao Governo sírio de Bachar al-Assad permitiu inverter o avanço do Daesh na zona.

Situada na província de Homs (centro), Palmira esteve sob controlo dos jihadistas durante cerca de um ano.

A Euronews esteve presente no concerto organizado esta semana. Denis Loctiev, enviado a Palmira, (vídeo) relembrou que até há bem pouco tempo, a zona fora palco de violentos combates.