Última hora

Prémio Princesa das Astúrias de Ciências Sociais atribuído a historiadora Mary Beard

A historiadora britânica Mary Beard foi distinguida com o Prémio Princesa das Astúrias de Ciências Sociais 2016.

Em leitura:

Prémio Princesa das Astúrias de Ciências Sociais atribuído a historiadora Mary Beard

Tamanho do texto Aa Aa

A historiadora britânica Mary Beard foi distinguida com o Prémio Princesa das Astúrias de Ciências Sociais 2016.

O nome da conceituada catedrática de estudos clássicos destacou-se entre mais de 30 candidaturas.

“Os elementos do júri valorizaram, em especial, a capacidade da galardoada em integrar o legado do mundo clássico na nossa experiência do presente”, explicou Carmen Iglesias Cano, presidente do júri.

Beard nasceu a 1 de janeiro de 1955, no Reino Unido. É catedrática de estudos clássicos no Newnham College, em Cambridge, e editora-chefe de Clássicos do Times Literary Suplement. Também assina o blogue “A Don’s Life”, que aparece no “The Times”, com uma coluna regular.

Entre as obras destacam-se “O Triunfo Romano” e “Pompeia”, que conquistou em 2008 o Prémio Wolfson de História e sobre o qual a BBC fez um documentário.

Em 2014, a Prospect Magazine apontou Beard como uma das pensadoras mais influentes do mundo.

Este é o terceiro dos oito galardões atribuídos pela Fundação Princesa de Astúrias a ser anunciado. O Prémio de Artes foi atribuído à atriz espanhola Núria Espert e o da Comunicação e Humanidades ao fotojornalista norte-americano James Nachtwey.

Os prémios, no valor de 50 mil euros a par de uma reprodução de uma escultura de Joan Miró, de um diploma e de uma insígnia, serão entregues em outubro, em Oviedo.