Última hora

Última hora

Ucrânia é passagem de terroristas para a União Europeia

A euronews falou em exclusivo com um conselheiro dos serviços secretos ucranianos, depois da prisão de um alegado terrorista francês.

Em leitura:

Ucrânia é passagem de terroristas para a União Europeia

Tamanho do texto Aa Aa

A captura de um potencial terrorista francês, alegadamente ligado à extrema-direita, é apenas o último episódio do aproveitamento do conflito ucraniano por parte de extremistas de várias correntes.

O francês de 25 anos, inseminador numa exploração agropecuária, terá entrado em contacto com militares ucranianos e treinou com milícias que combatem os separatistas pró-russos. O objetivo seria conseguir armas e treino, para depois fazer atentados na Europa Ocidental, incluindo durante o europeu de futebol. Foi apanhado com um arsenal que inclui cinco espingardas automáticas Kalashnikov e 125 quilos de TNT.

A euronews falou com um conselheiro dos serviços secretos ucranianos, que conta que o país é usado também como plataforma para os terroristas “jihadistas”: “Foram presas, no território da Ucrânia, 25 pessoas vindas de um dos nossos países vizinhos que queriam entrar na União Europeia. Pertenciam, alegadamente, a organizações terroristas islâmicas”, contou Yuri Tandid.

Moscovo negou a informação dada pelo presidente ucraniano Petro Poroshenko sobre um acordo entre a Rússia, a Ucrânia, a Alemanha para uma força policial no leste ucraniano.

“Com esta operação, as forças de segurança ucranianas e as autoridades da Ucrânia em geral estão a mostrar à União Europeia que podem contar com elas no que toca à segurança. Isso está a ser feito também no quadro do conflito no Donbass”, recorda Sergio Cantone, chefe da delegação da euronews em Kiev.