Última hora

Em leitura:

Iraque: Cruz Vermelha quer chegar ao centro de Fallujah onde 50 mil pessoas continuam presas

mundo

Iraque: Cruz Vermelha quer chegar ao centro de Fallujah onde 50 mil pessoas continuam presas

Publicidade

A Cruz Vermelha apela à abertura de corredores humanitários para socorrer cerca de 50 mil civis, que ainda se encontram presos em Fallujah, sem comida e sem medicamentos.

Muitos fugiram dos setores periféricos, mas poucos conseguiram abandonar o coração da cidade, que se encontrava nas mãos do autoproclamado Estado Islâmico desde janeiro de 2014.

“O combate cercava-nos. Bombardeavam a cidade como queriam, sem consideração pela população. Pedimos para sair da cidade, mas não nos deixaram”, afirma uma refugiada.

A organização humanitária tem ajudado os que conseguem chegar aos campos de refugiados instalados a sul da cidade, mas a preocupação com os que ainda se encontram em Fallujah é cada vez maior.

“Sabemos que milhares de pessoas se encontram presas no centro de Fallujah e que não conseguem fugir. A situação humanitária e médica está a deteriorar-se e isso deixa-nos muito preocupados”, diz um responsável da Cruz Vermelha.

A 30 de maio, as forças iraquianas conseguiram entrar em Fallujah, com o apoio aéreo da coligação internacional liderada pelos Estados Unidos e por forças paramilitares.

Chegar até ao centro da cidade, porém, tem sido difícil devido aos engenhos explosivos espalhados pelos “jihadistas”.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

Artigo seguinte