Última hora

Última hora

Adogado tenta comover júri com próteses de Pistorius

Em leitura:

Adogado tenta comover júri com próteses de Pistorius

Adogado tenta comover júri com próteses de Pistorius
Tamanho do texto Aa Aa

Depois do comovente testemunho do pai de Reeva Steinkamp, na terça-feira, a defesa de Oscar Pistorius dá o tudo por tudo para tentar evitar a pena de 15 anos de prisão.

O advogado do antigo atleta pediu-lhe que retirasse as próteses e explicou ao júri que este se sentia embaraçado por fazê-lo mas que sabia que era necessário. Acrescentou que Pistorius matou, sem intenção, a namorada, tomando-a por um ladrão e que, por isso, não merece passar 15 anos na prisão. Para dar força às suas palavras foi buscar um outro caso em que, em situação alegadamente idêntica, um pai matou a filha e não foi condenado à prisão.

Quem não é da mesma opinião é o pai da modelo, morta no dia 14 de fevereiro de 2013. Ele quer que o acusado pague pelo assassinato da filha.

Pistorius foi condenado, em primeira instância, em 2014, a 5 anos de prisão efetiva, agora arrisca 15, mas a defesa sublinha que a decisão não teve por base o facto de haver premeditação nos disparos.

O veredicto deverá ser conhecido esta sexta-feira.