This content is not available in your region

Acusados no caso ‘LuxLeaks’ conhecem penas

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Acusados no caso ‘LuxLeaks’ conhecem penas

<p>Os dois antigos empregados da empresa de auditoria PricewaterhouseCoopers Antoine Deltour e Raphael Halet, na origem do escândalo fiscal LuxLeaks, foram condenados a penas de prisão suspensas, de 12 e nove meses, respetivamente.</p> <p>Os dois homens, de nacionalidade francesa, viram ainda suspenso o pagamento da multa a que foram condenados: de 1.500 euros no caso de Antoine Deltour e de 1.000 no caso de Raphael Halet.</p> <p>As revelações trouxeram à tona práticas de empresas como Apple, <span class="caps">IKEA</span>, Pepsi, Fiat e Starbucks. No total, foram 548 acordos fiscais negociados em nome de 350 empresas pela PwC com a administração fiscal de Luxemburgo.</p> <p>Os documentos vazados pela dupla foram publicados pelo Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos (<span class="caps">ICIJ</span>, na sigla em inglês) em novembro de 2014, durante os primeiros dias em função do presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, ex-primeiro-ministro de Luxemburgo durante quase 20 anos (1995-2013).</p> <p>O jornalista do canal France 2 Edouard Perrin, 45 anos, que revelou as controversas práticas fiscais do Grão-Ducado graças aos documentos transmitidos por Antoine Deltour, foi absolvido.</p>