Reino (des)Unido: a Escócia quer ficar na UE

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Reino (des)Unido: a Escócia quer ficar na UE

<p><a href="http://economico.sapo.pt/noticias/referendo-da-vitoria-ao-brexit_252807.html">Apesar dos dois por cento que decidiram o não</a> à União Europeia no Reino Unido em referendo, parte do reino não assina o resultado.</p> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="en"><p lang="en" dir="ltr">4.15am on day 1 of fight to protect Scotland's place in Europe – off to Brussels.</p>— Nicola Sturgeon (@NicolaSturgeon) <a href="https://twitter.com/NicolaSturgeon/status/747991957725642752">June 29, 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <p>A <a href="http://www.dn.pt/mundo/interior/brexit-venceu-com-519-dos-votos-escocia-e-irlanda-do-norte-votaram-contra-5246094.html">Escócia votou a permanência</a> com mais de 60 % e foi a Bruxelas dizer que esse é o resultado que lhe agrada: permanecer enquanto parte da União Europeia.</p> <p>Depois de reunir com o presidente do Parlamento Europeu Martin Schulz, Nicola Sturgeon, a primeira-ministra escocesa, afirmou: “Estamos numa etapa muito inicial do processo. Afirmei claramente o desejo da Escócia de proteger a nossa relação coma União Europeia. Não subestimo os desafios que temos pela frente na procura de um caminho e esta é uma reunião muito preparatória, como outras hoje aqui em Bruxelas, para que as pessoas percebam que a Escócia, ao contrário de outras partes do reino Unido, não quer deixar a União Europeia. Mas foi uma reunião introdutória, e fico grata por o presidente me ter recebido.”</p> <p>Depois do presidente do Parlamento, também o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, vai reunir com a pro-independentista Nicola Sturgeon. Contudo, <a href="https://www.publico.pt/mundo/noticia/e-oficial-a-escocia-decidiu-ficar-no-reino-unido-1670175">ao ter rejeitado a independência em 2014</a> por referendo, a ambição da Escócia de ficar na União Europeia sem o reino estar unido parece remota, até porque isso abriria precedentes a outras aspirações independentistas como a da Catalunha.</p> <p>Algumas vozes em Bruxelas apontam a recepção da primeira-ministra escocesa como uma provocação de Juncker com o intuito de pressionar o Reino Unido na ação posterior ao resultado do referendo que afirmou a saída.</p>