O "verão quente" do Banco de Inglaterra

Access to the comments Comentários
De  Patricia Cardoso  com REUTERS, AFP
O "verão quente" do Banco de Inglaterra

<p>O Banco de Inglaterra (BoE) poderá avançar com mais estímulos à economia britânica durante o verão. A hipótese foi evocada pelo governador <a href="http://www.bankofengland.co.uk/publications/Documents/speeches/2016/speech915.pdf">Mark Carney, na segunda declaração após a vitória do Brexit no referendo da semana passada</a>.</p> <p>Carney reiterou que estão prontos a injetar 250 mil milhões de libras de fundos adicionais através dos instrumentos financeiros existentes. E acrescentou: “As perspetivas económicas deterioraram-se e é provável que seja necessária uma flexibilização da política monetária durante o verão. A Comissão de Política Monetária fará uma análise da situação a 14 de julho e, em agosto, haverá um estudo económico completo, acompanhado de novas previsões. Em agosto, discutiremos também sobre os instrumentos disponíveis para implementar estímulos monetários se for necessário”. </p> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt"><p lang="en" dir="ltr"><a href="https://twitter.com/hashtag/Carney?src=hash">#Carney</a> infers Jul live but Aug appears more likely date for action.</p>— Livesquawk (@Livesquawk) <a href="https://twitter.com/Livesquawk/status/748541003687145472">30 de junho de 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <p>Os investidores antecipam um corte nas taxas de juro e, por isso, as palavras de Mark Carney fizeram subir as bolsas europeias. A praça londrina liderou a subida com ganhos de quase 2,3%. </p> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt"><p lang="en" dir="ltr"><a href="https://twitter.com/hashtag/BOE?src=hash">#BOE</a> Love<br /> <br /> Fire Hose from the Bank of England, <span class="caps">FTSE</span> 100 closes at its highest level since August</p>— Lawrence McDonald (@Convertbond) <a href="https://twitter.com/Convertbond/status/748541110729977856">30 de junho de 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <p>O efeito sobre a libra foi o inverso. A divisa britânica apagou os ganhos e recuou quase 1%. Vale 1,32 dólares, perto do mínimo de 31 anos fixado na segunda-feira face à moeda norte-americana. </p> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt"><p lang="fr" dir="ltr">Changes: la livre tombe à un plus bas depuis mars 2014 face à l'euro <a href="https://twitter.com/hashtag/Brexit?src=hash">#Brexit</a> <a href="https://t.co/ugFpJXu99o">https://t.co/ugFpJXu99o</a> <a href="https://twitter.com/hashtag/AFP?src=hash">#AFP</a> <a href="https://t.co/2kE8D5NK3u">pic.twitter.com/2kE8D5NK3u</a></p>— Agence France-Presse (@afpfr) <a href="https://twitter.com/afpfr/status/748564517408280576">30 de junho de 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script>