This content is not available in your region

Reino Unido pode vir a ter de novo uma mulher como Primeira-ministra

Access to the comments Comentários
De  Nara Madeira
Reino Unido pode vir a ter de novo uma mulher como Primeira-ministra

<p>Boris Johnson apresentou, esta segunda-feira, o seu apoio a Andrea Leadsom, a atual ministra britânica da Energia e Mudanças Climáticas, na corrida à liderança do partido Conservador. Leadsom, de 53 anos, foi uma fervorosa defensora da saída do Reino Unido da União Europeia e é agora apontada como a candidata favorita dos defensores do “Brexit”. </p> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt"><p lang="en" dir="ltr">I will be supporting Andrea Leadsom for Conservative leader and our next Prime Minister, here's why: <a href="https://t.co/WebnLQzhcs">https://t.co/WebnLQzhcs</a></p>— Boris Johnson (@BorisJohnson) <a href="https://twitter.com/BorisJohnson/status/750058522595958784">4 de julho de 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <p>Uma decisão que muitos vêm como uma espécie de vingança contra Michael Gove que decidiu candidatar-se também dizendo, grosso modo, que avançava por considerar que Boris Johnson não tinha perfil para ser líder dos Tories, nem Primeiro-ministro. Johnson, antigo presidente da câmara de Londres, que contra todas as expectativas acabou por pôr de lado a ideia de concorrer. </p> <p>Theresa May, ministra do Interior desde 2010 é outra candidata de peso. Ela que foi contra o Brexit. Pode ser uma destas duas mulheres a próxima líder dos conservadores e nova Primeira-ministra do Reino Unido.</p>