This content is not available in your region

Angela Eagle apresenta candidatura à liderança do Partido Trabalhista

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Angela Eagle apresenta candidatura à liderança do Partido Trabalhista

<p>Acusado de não se ter envolvido suficientemente na campanha pela permanência do Reino Unido na União Europeia, Jeremy Corbyn foi pressionado a abandonar o comando da oposição trabalhista, mas não cedeu. Nem mesmo após ter visto ser aprovada uma moção de desconfiança por larga maioria.</p> <p>Esta segunda-feira, a deputada Angela Eagle desafiou o político e apresentou a sua candidatura à liderança do partido.</p> <p><blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt"><p lang="en" dir="ltr">Today <a href="https://twitter.com/angelaeagle">@angelaeagle</a> launched her campaign for the Leadership of the Labour Party <a href="https://t.co/mtWHveZZZz">https://t.co/mtWHveZZZz</a> <a href="https://t.co/ZwysGEdHDo">pic.twitter.com/ZwysGEdHDo</a></p>— Team Angela Eagle (@TeamAngelaEagle) <a href="https://twitter.com/TeamAngelaEagle/status/752556853545013249">11 de julho de 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script></p> <p>“Jeremy Corbyn é incapaz de oferecer a liderança que esta enorme tarefa requer”, afirmou Eagle.<br /> “Não estou aqui para um partido Trabalhista que se limita apenas a participar. Estou aqui para vencer”, assegurou.</p> <p>Porém, Corbyn não desiste. Assegurou que voltará a concorrer. <br /> O comité executivo nacional (<span class="caps">NEC</span>, em inglês) do partido <a href="http://www.telegraph.co.uk/news/2016/07/11/angela-eagle-jeremy-corbyn-labour-leadership-theresa-may/">já fez saber</a> que será automaticamente incluído nos boletins de voto, não precisando de obter o apoio de 51 deputados, tal como Eagle e outros candidatos que desejem entrar na corrida.</p>