Última hora

Missão de paz da ONU no Sudão do Sul foi atacada

Novos combates violentos foram registados, esta segunda-feira, em Juba, capital do Sudão do Sul, apesar de apelos internacionais à calma, depois de confrontos anteriores já terem provocado a morte a v

Em leitura:

Missão de paz da ONU no Sudão do Sul foi atacada

Tamanho do texto Aa Aa

Novos combates violentos foram registados, esta segunda-feira, em Juba, capital do Sudão do Sul, apesar de apelos internacionais à calma, depois de confrontos anteriores já terem
provocado a morte a várias centenas de pessoas.

Posições da missão de paz da ONU foram atacadas e pelo menos um militar da ONU morreu.

Segundo o presidente do Conselho de Segurança da ONU, o japonês Koro Bessho, podemos estar perante um crime de guerra.

“Os membros do Conselho de Segurança sublinharam que os ataques contra civis e instalações da ONU, podem constituir crimes de guerra. O Conselho de Segurança manifestou disponibilidade para analisar o reforço da MINUSS (missão da ONU no Sudão do Sul (em inglês: UNIMISS) para melhor garantir que a MINUSS e a comunidade internacional possam prevenir e responder à violência no Sudão do Sul,”
afirmou Koro Bessho.

Os episódios de violência dos últimos dias, que obrigaram milhares de pessoas a deixar as suas casas, fizeram aumentar o receio que o país mergulhe numa nova guerra civil, quando se assinala o seu quinto ano de independência.

O Conselho de Segurança da ONU instou os dois rivais, o Presidente, Salva Kiir, e o seu vice-presidente, Riek Machar, a implementarem o acordo de paz, “fazerem todos os possíveis para controlar as respetivas forças, pararem urgentemente os combates e impedirem o alastramento da violência”.