Última hora

Em leitura:

Missão de paz da ONU no Sudão do Sul foi atacada

mundo

Missão de paz da ONU no Sudão do Sul foi atacada

Publicidade

Novos combates violentos foram registados, esta segunda-feira, em Juba, capital do Sudão do Sul, apesar de apelos internacionais à calma, depois de confrontos anteriores já terem
provocado a morte a várias centenas de pessoas.

Posições da missão de paz da ONU foram atacadas e pelo menos um militar da ONU morreu.

Segundo o presidente do Conselho de Segurança da ONU, o japonês Koro Bessho, podemos estar perante um crime de guerra.

“Os membros do Conselho de Segurança sublinharam que os ataques contra civis e instalações da ONU, podem constituir crimes de guerra. O Conselho de Segurança manifestou disponibilidade para analisar o reforço da MINUSS (missão da ONU no Sudão do Sul (em inglês: UNIMISS) para melhor garantir que a MINUSS e a comunidade internacional possam prevenir e responder à violência no Sudão do Sul,”
afirmou Koro Bessho.

Os episódios de violência dos últimos dias, que obrigaram milhares de pessoas a deixar as suas casas, fizeram aumentar o receio que o país mergulhe numa nova guerra civil, quando se assinala o seu quinto ano de independência.

O Conselho de Segurança da ONU instou os dois rivais, o Presidente, Salva Kiir, e o seu vice-presidente, Riek Machar, a implementarem o acordo de paz, “fazerem todos os possíveis para controlar as respetivas forças, pararem urgentemente os combates e impedirem o alastramento da violência”.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte