Última hora

Em leitura:

#Brexit: Grupo japonês Softbank compra Arm Holdings por 29 mil milhões de euros

empresas

#Brexit: Grupo japonês Softbank compra Arm Holdings por 29 mil milhões de euros

Publicidade

Os japoneses do SoftBank Group anunciaram esta segunda-feira o acordo para adquirir a totalidade da tecnológica britânica Arm Holdings, por 24,3 mil milhões de libras/ 3,35 biliões de yenes — cerca de 29 mil milhões de euros. Se tivesse ocorrido uma semana antes do referendo do “Brexit”, antes da significativa desvalorização da libra esterlina, o negócio teria sido de 30,5 mil milhões de euros/ 3,64 biliões de yenes.

A empresa britânica é conhecida pelos componentes que equipam aparelhos móveis, por exemplo, da Huawei, da Samsung e da Apple, o que anima o presidente executivo (CEO) da Softbank com vista ao futuro. “A Arm é líder de mercado e a próxima grande mudança de paradigma a caminho está na interconectividade. Eu acredito que a ‘IoT’ (Internet of Things) representa esta grande oportunidade”, afirmou Masayoshi Son, na conferência de imprensa de apresentação do maior negócio na história do Softbank.

 

Quadro de pessoal da Arm Holdings

De acordo com a informação disponibilizada na página oficial da empresa na internet, a Arm Holdings contava no final de 2015 com 3975 empregados depois de ter sido fundada “há 25 anos com uma equipa de 12”. A empresa revela ter aumentado o pessoal em 681 novos empregados no decorrer do ano passado, tendo aberto delegações em Miami e no Arizona, nos Estados Unidos, passando a deter 35 representações em todo o mundo.

Em termos de distribuição de géneros, a Arm Holdings alega ter 10 por cento de mulheres em posições de engenharia e 30 por cento noutros setores da empresa, com um objetivo estabelecido de encorajar mais raparigas a seguir o ramo da engenharia.

A venda da Arm Holdings é também o primeiro grande negócio no Reino Unido após o referendo que aprovou o Brexit há quase um mês. A primeira-ministra interina Theresa May defende que este negócio é uma prova de vitalidade da economia britânica e o novo ministro britânico das Finanças também está otimista.

“Queremos enviar um sinal fortíssimo aos investidores que pretendem apostar no talento britânico para construir companhias de nível mundial. É isso que o SoftBank se propõe fazer com a Arm Holdings. Eles deram-nos garantias do compromisso estabelecido com a economia britânica”, afirmou Philip Hammond, referindo-se certamente à promessa do Softbank em duplicar em cinco anos o número de empregados da empresa no Reino Unido e no estrangeiro.

A Arm Holdings é a maior tecnológica listada na bolsa de Londres e é uma das empresas na rota do já referido “IoT”, a sigla inglesa para “A Internet das Coisas”, tecnologia que permite interligar, por exemplo, as pessoas aos respetivos aparelhos domésticos, a viaturas e até as próprias casas.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte