Última hora

Última hora

Marrocos mais perto do sonho americano

O futuro da moda passa por Nova Iorque.

Em leitura:

Marrocos mais perto do sonho americano

Tamanho do texto Aa Aa

O futuro da moda passa por Nova Iorque. Pode não parecer uma novidade, mas falamos de um encontro que reúne as tendências da indústria têxtil. Depois de Paris, a Première Vision avançou para uma edição americana que juntou 350 expositores.

“A Première Vision dá um acompanhamento às empresas do setor têxtil – dos acessórios, do couro também ou provenientes da manufatura, no mercado americano -, que constitui um setor estratégico muito importante, uma vez que se trata do segundo maior mercado mundial de moda a seguir à Europa”, afirma Gilles Lasbordes, diretor do evento.

Um alvo particularmente apetecível para países como Marrocos, onde vários fabricantes se têm desenvolvido rapidamente através da colaboração com empresas europeias. Ismael Daoudi, fundador da Platform and Design, veio até aos Estados Unidos com o objetivo concreto de aumentar as suas vendas em 25%.

“Se for a uma fábrica em Marrocos, não vai encontrar apenas um produto: vai ver casacos, camisas, vestidos, calças… Uma diversidade que não existe na Ásia, nem na Turquia”, afirma.

A partir de 2006, Rabat passou a beneficiar de um acordo de livre comércio com os Estados Unidos. Mas há uma condição vinculativa: todos os produtos exportados devem ser feitos em Marrocos.

“Fazemos questão de salientar que somos marroquinos. Mandei fazer este bordado Casablanca 1987. Não há motivo nenhum para não dizer que estamos sedeados em Marrocos. Aliás, dizemo-lo claramente, tornou-se numa referência”, declara o estilista Martin L. Neuman.

A economia marroquina fica agora mais perto de viver um sonho americano.