This content is not available in your region

Munique: Angela Merkel "partilha" dor das famílias das vítimas

Access to the comments Comentários
De  Miguel Roque Dias
Munique: Angela Merkel "partilha" dor das famílias das vítimas

<p>A chanceler alemã reuniu-se com o conselho de segurança para discutir sobre os dois ataques que ocorreram na Alemanha, nos últimos dias.</p> <p>Horas depois do tiroteio de Munique, Angela Merkel afirma que o país está de luto e que as forças da autoridade tudo farão para manter a segurança pública.</p> <p>“Estamos todos – e digo isto em nome de todo o governo federal – de luto, com o coração pesado, por aqueles que nunca mais vão retornar às suas famílias. Às famílias, aos pais e às crianças para quem tudo, hoje, parece vazio e sem sentido, eu digo, pessoalmente e em nome de muitas, muitas pessoas na Alemanha: partilhamos a vossa dor. Estão no nosso pensamento e estamos a sofrer convosco”, assegurou Merkel.</p> <p>Na Baviera, membros do Governo estadual dirigiram-se ao local do tiroteio de Munique e prestaram homenagem às nove vítimas mortais.</p> <p>O primeiro-ministro bávaro, Horst Seehoffer, afirmou que os dois ataques, o de Munique, na sexta, e o de Wuerzburg, num comboio na segunda, não devem minar as liberdades da democracia.</p> <p>“É claro que o povo da Baviera está a sentir-se inquieto. Muitos têm medo porque, mais uma vez, pessoas inocentes e indefesas foram vítimas de violência durante a sua vida quotidiana. Mas não podemos permitir que a insegurança e o medo assumam o controlo das nossas vidas”, afirma o governante.</p> <p>De todo o mundo chegam expressões de solidariedade.</p> <p>Os presidentes da Comissão Europeia e do Parlamento Europeu, Jean-Claude Juncker e Martin Schulz, usaram a rede social Twitter para expressar o pesar.</p> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="en"><p lang="en" dir="ltr">Our thoughts are with the victims in <a href="https://twitter.com/hashtag/Munich?src=hash">#Munich</a>, their families and the police who risked their lives for defending a peaceful society.</p>— Jean-Claude Juncker (@JunckerEU) <a href="https://twitter.com/JunckerEU/status/756775774619860992">July 23, 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <p>O primeiro-ministro português, António Costa, no Twitter, também, afirmou que Portugal “sente a dor e a preocupação da Alemanha”.</p> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="en"><p lang="pt" dir="ltr">Mais uma vez, a violência e o terror surgem do nada e deixam a Europa em choque. Solidários, sentimos a dor e preocupação da Alemanha.</p>— António Costa (@antoniocostapm) <a href="https://twitter.com/antoniocostapm/status/756764408722886656">July 23, 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script>