Última hora

Em leitura:

Nintendo minimiza impato financeiro do Pokémon Go e ações afundam

mundo

Nintendo minimiza impato financeiro do Pokémon Go e ações afundam

Publicidade

As ações Nintendo afundaram quase 18% esta segunda-feira (25 de julho), depois da empresa de videojogos ter dito que o jogo Pokémon Go vai ter um impacto limitado nas contas.

Desde o lançamento do jogo, no início de julho, as ações Nintendo duplicaram. Apesar da queda desta segunda-feira, os títulos estão ainda acima do valor de junho.

O jogo Pokémon Go é um sucesso mundial, mas a caça virtual no mundo real foi desenvolvido pela Niantic. A Nintendo tem uma participação na empresa norte-americana e na Pokémon Company, que detém os direitos das personagens Pokémon.

O analista Darren Sinden estima que “a parte difícil de tudo é a monetização”, mas acredita que a Nintendo estabeleceu um precedente e espera que o capitalize no futuro.

Para muitos, a febre do Pokémon Go vai levar a Nintendo a acelerar a sua estratégia de desenvolvimento de jogos para telemóveis, um setor do qual a empresa japonesa se mantinha até agora afastada.

Darren Sinden adianta: “O Pokémon Go estabeleceu um precedente, que a empresa de videojogos pode entrar no mundo dos jogos ‘online’. Mais importante ainda é a entrada de um jogo na realidade aumentada. Têm provas de um caso de negócio. Têm outros grandes personagens que podem dar o salto do mundo das consolas para os jogos ‘online’ e portáteis”.

Pokémon Go está disponível em 40 países, incluindo Portugal, e é a primeira colaboração da Nintendo nos jogos ‘online’.

A própria Nintendo reconhece a forte potencialidade no setor. Super Mario ou Zelda podem ser os próximos personagens a saltar para o mundo da realidade aumentada.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte