Última hora

Em leitura:

Migração e Jogos Olímpicos no festival Sziget

mundo

Migração e Jogos Olímpicos no festival Sziget

Publicidade

O festival Sziget, ou Ilha da Liberdade, na Hungria, atrai milhares de pessoas de toda a Europa para concertos e festas, mas o divertimento é apenas uma faceta do evento. No evento fala-se também de temas importantes como a migração.

O museu francês da História da Imigração e o museu húngaro de Etnografia uniram-se para para realizar a exposição “Tenda”. No espaço reuniram sapatos, brinquedos, bilhetes, ou seja, objetos perdidos pelos milhares de migrantes na rota dos Balcãs. Os visitantes são convidados a refletir e a imaginar a história por detrás de cada objeto.

Hanna Foster, do Museu húngaro de Etnografia, explica: “A exposição mostra os objetos encontrados após a enorme vaga de refugiados do ano passado na fronteira entre a Sérvia e a Hungria. Leva as pessoas a refletirem sobre objetos que tiveram uma importância significativa durante a migração, a fuga ou a errância, sobre o que é pessoal, o que é menos pessoal, o que devemos ter e o que podemos deixar para trás quando cruzamos a fronteira”.

Em associação com a Amnistia Internacional, a organização do Sziget renovou a operação de recolha de tendas para oferecer a refugiados, já que muitos dos festivaleiros, sobretudo, estrangeiros, as abandonavam no fim do evento.

Este ano, esperam recolher entre 300 e 400 tendas.

Os visitantes podem também deixar mensagens de solidariedade para os refugiados e assinar petições.

“É muito importante chamar a atenção dos visitantes de Sziget, os cidadãos da Ilha da Liberdade, para o facto de que há pessoas no mundo que vivem em tendas e não é uma situação temporária, não é uma questão de alguns dias. Há pessoas que esperam recuperar a segurança e uma vida digna”, estima Orsolya Jeney, diretora da divisão húngara da Amnistia Internacional.

No entanto, a repórter da euronews, Andrea Hajagos, constata que “o programa do Sziget não inclui apenas temas sérios, mas também a atualidade mais ligeira. Mesmo assim, há pessoas que fazem questão de não falhar a transmissão dos Jogos Olímpicos.”

Para viver a euforia olímpica, o Sziget conta com uma tenda com ecrã gigante. Isso permitiu manter muitas pessoas no recinto do festival e aos adeptos, das diversas nacionalidades, ter um espaço para dar asas ao entusiasmo.

De origem húngara e irlandesa, uma rapariga diz: “Acho esta tenda genial, porque se não existisse certamente que teria saído à procura de um lugar para ver os Jogos, que me interessam muito”.

O Sziget é um dos maiores festivais de música da Europa. A sua influência tem aumentado com os anos. A edição 2016 termina a 18 de agosto.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte