Última hora

Em leitura:

Bahamas Leaks: Cerca de duas dezenas de portugueses citados

mundo

Bahamas Leaks: Cerca de duas dezenas de portugueses citados

Publicidade

Portugueses no Bahamas Leaks

Uma nova fuga de informação sobre praças financeiras offshore registadas nas Bahamas, entre 1990 e 2016, indicam a presença de 28 portugueses e de 22 estrangeiros residentes em Portugal. Da lista fazem parte nomes como Micael Gulbenkian, sobrinho-neto do fundador da Fundação Gulbenkian, Pedro Morais Leitão, administrador da Oi e Joaquim Marques dos Santos, ex-presidente do Banif.

Bahamas Leaks: a nova fuga de informação

A 21 de setembro, o Consórcio Internacional de Jornalistas de Investigação divulgou 1,3 milhões de ficheiros relativos a 175 mil companhias sediadas nas Bahamas.

A informação foi obtida pelo jornal alemão Süddeutsche Zeitung que a partilhou com o ICIJ e com os parceiros de media do consórcio, entre eles os Expresso e a TVI.

Os documentos foram publicados poucos meses depois daquela que foi considerada a maior fuga de informação de sempre: os Papéis do Panamá.

De que forma está ligado a outras fugas de informação?

As informações relativas ao Bahamas Leaks podem ser encontradas na base de dados “Offshore Leaks.” Aqui é possível encontrar informações sobre meio milhão de empresas offshore e dados relativos a outras investigações como, por exemplo, os Papéis do Panamá.

Para mais informações

Quem está envolvido?

A lista é composta por 25 mil administradores e funcionários nomeados pelas sociedades em causa.

Um dos nomes mais conhecidos é o Neelie Kroes, antiga comissária europeia da Concorrência.

A holandesa já fez chegar a Bruxelas esclarecimentos sobre as suas atividades como administradora de uma sociedade offshore sediada nas Bahamas – entre 04 de julho de 2000 e 01 de outubro de 2009 – quando tinha a pasta da Concorrência, na Comissão Barroso.

A Comissão Europeia anunciou que vai analisar as informações prestadas pela antiga comissária europeia antes de se pronunciar.

Outro dos nomes a figurar na lista é o de Amber Rudd, a nova ministra do Interior britânica. A conservadora aparece como diretora de duas empresas registadas no arquipélago das Caraíbas entre 1998 e 2000.

O vice-presidente de Angola, Manuel Vicente; o ministro das Finanças do Canadá, Bill Morneau e o ex ministro das Minas da Colômbia, Carlos Caballero Argaez são outros dos nomes citados.

Offshore: legal ou ilegal

Numa tradução literal, offshore significa “afastado da costa.” O que pressupõe a criação de uma conta ou empresa fora do país de origem.

Criar uma offshore é, à partida, uma operação legal. O caso muda de figura quando os proprietários das contas ou empresas não declaram os rendimentos obtidos.

As vantagens fiscais oferecidas por paraísos como as Bahamas ou as Maldivas, por exemplo, são determinantes na hora de decidir.

A base de dados

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

tradução automática

tradução automática

tradução automática

tradução automática

tradução automática

tradução automática

Artigo seguinte