Última hora

Mais de 25 pessoas mortas devido a cheias na ilha de Java

Fortes chuvas na terça-feira provocaram a subida das águas no rio Cimanuk e também deslizamentos de terra na principal ilha da Indonésia.

Em leitura:

Mais de 25 pessoas mortas devido a cheias na ilha de Java

Tamanho do texto Aa Aa

Pelo menos 26 pessoas morreram e 19 estarão ainda desaparecidas na sequência das cheias e deslizamentos de terra ocorridos em Java, a segunda maior e principal ilha do arquipélago da Indonésia.

allviews Created with Sketch. Point of view

"Perdi todas as minhas coisas. Tenho apenas uma moto cheia de lama. Foi tudo quanto consegui salvar."

Dalih Vitima das cheias em Java

O governo já anunciou a intenção de ajudar cada uma das famílias atingidas pela morte de alguém com cerca de 15 milhões rupias (cerca de 1020 euros).

Perante a tragédia, mais de um milhar de pessoas procurou refúgio nos abrigos de emergência disponibilizados em Garut e Sumedang, os municípios mais afetados.

A Agência de Ajuda face a Desastres Naturais (BNPB) enviou assistência para as regiões afetadas avaliada em dois mil milhões de rupias (136 mil euros).

A companhia ferroviária indonésia também mobilizou um comboio integrando uma clínica para ajudar as vítimas em Garut, “em especial porque muitos dos estabelecimentos de cuidados médicos na região foram destruídos por este desastre”, explicou o porta-voz dos caminhos de ferro.

Dezenas de pessoas continuam a consultar os placares de informação, em busca de notícias, mas as autoridades revelam poucas esperanças de encontrar com vida os desaparecidos.

Um homem identificado como Dalih, acolhidos com os dois filhos num dos abrigos devido à tragédia, diz esperar “poder receber ajuda do governo” porque a casa onde viviam “ruiu”. “Perdi todas as minhas coisas. Tenho apenas uma moto cheia de lama. Foi tudo quanto consegui salvar”, revela.

O ministro da Indonésia da Assistência Social visitou, entretanto, a região. Após ter mobilizado equipas de psicólogos para ajudar as vítimas, anunciou no Palácio do Estado em Jacarta a ajuda às famílias.

“Como parte das nossas condolências, vamos distribuir ajuda social às famílias dos mortos, tanto em Garut como em Sumedang, no montante de 15 milhões de rupias para cada”, afirmou Khofifah Indar Parawansa.

As cheias foram provocadas pela subida das águas no rio Cimanuk motivada pela chuva intensa registada terça-feira, a qual também favoreceu deslizamentos de terra.