Última hora

Em leitura:

Turquia já deteve 32 mil pessoas depois do golpe de julho


Turquia

Turquia já deteve 32 mil pessoas depois do golpe de julho

ALL VIEWS

Clique para descobrir

Mais de 32.000 pessoas foram já detidas na Turquia, por alegada ligação à tentativa de golpe de Estado. Foram ainda abertos processos contra cerca de 70.000 pessoas.

Estes são os números dados pelo ministro turco da Justiça, Bekir Bozdağ, numa entrevista à televisão.

É considerada uma das maiores purgas de sempre e está a merecer críticas por parte do Ocidente. Do exército à comunicação social, passando pelas universidades, pela justiça e pelos serviços secretos, nenhum setor está a ser poupado. Pessoas de todos estes meios estão agora atrás das grades.

“O processo continua. Pode haver novas detenções, mas também haver pessoas libertadas, mediante controlos judiciais, ou simples libertações, ao longo do processo, no âmbito das provas e da informação que foi recolhida durante a investigação”, disse o ministro.

O governo turco exige a prisão do clérigo Fethullah Gülen, exilado nos Estados Unidos. Ancara acusa-o de ser o cérebro do golpe.

Segundo Bekir Bozdağ, os Estados Unidos estão a analisar o pedido de extradição e devem tomar uma decisão dentro de poucos dias, Diz ainda que o acordo de extradição entre os dois países deveria obrigar as autoridades americanas a deter Gülen.

ALL VIEWS

Clique para descobrir

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

Bombardeamentos aéreos visam dois hospitais e uma padaria em Alepo