Última hora

Última hora

Famílias das vítimas do 11 de setembro podem processar Arábia Saudita

As famílias das vítimas dos atentados do 11 de setembro podem agora processar a Arábia Saudita.

Em leitura:

Famílias das vítimas do 11 de setembro podem processar Arábia Saudita

Tamanho do texto Aa Aa

As famílias das vítimas dos atentados do 11 de setembro podem agora processar a Arábia Saudita. Um tribunal norte-americano deu-lhes legitimidade, para argumentar que o regime saudita apoiou os terroristas envolvidos nos ataques.

Point of view

"Quinze anos depois da tragédia ainda estamos a apurar os fatos, mas há evidências que o governo saudita ou pelo menos organizações e operacionais, dentro do governo saudita, ajudaram e incitaram um dos maiores crimes nos Estados Unidos"

Richard Blumenthal

Quinze dos 19 piratas do ar eram sauditas. Mas nunca foi provada a responsabilidade do Arábia Saudita. Até agora, os Estados Unidos tentaram proteger este aliado no Médio Oriente. Nesta quarta-feira, o Congresso dos Estados Unidos anulou o veto do presidente Obama e o “Justice Against Sponsors of Terrorism Act” passou a lei.

O Senado aprovou a lei, seguido pela Câmara dos Representantes. A lei altera o conceito de imunidade soberana que protege os estados e os seus funcionários de serem processados noutro país. “Quinze anos depois da tragédia ainda estamos a apurar os fatos, mas há evidências que o governo saudita ou pelo menos organizações e operacionais, dentro do governo saudita, ajudaram e incitaram um dos maiores crimes nos Estados Unidos”, diz o senador democrata do Cannecticut, Richard Blumenthal.

No entanto, existe alguma inquietação em torno das consequências que esta nova lei pode ter para a política externa dos Estados Unidos.
Os sauditas têm tido relações tensas com a administração de Obama. Negam qualquer tipo de implicação nos atentados do 11 de setembro, que mataram, aproximadamente, 3 mil pessoas e estão a exercer pressão para fazer cair a lei.

No entanto, a lei abre um precedente. Com a desculpa da reciprocidade, esta lei pode levar os governos estrangeiros a condenar soldados ou diplomatas norte-americanos.