Última hora

Última hora

Tottenham vence City e Guardiola assume: "Temos de aceitar e aprender"

Esta semana, no The Corner, focamo-nos no duelo entre os dois primeiros classificados da Liga inglesa e mostramos-lhe um dos mais insólitos penáltis alguma vez filmado.

Em leitura:

Tottenham vence City e Guardiola assume: "Temos de aceitar e aprender"

Tamanho do texto Aa Aa

O Tottenham-Manchester City do último fim de semana colocou frente a frente o segundo contra o primeiro da Liga inglesa, o segundo melhor campeonato de futebol do mundo atrás do espanhol. É nesta partida que nos focámos na edição desta semana do The Corner, o magazine semanal da euronews sobre futebol.

Após um início perfeito, à sétima jornada a equipa de Pep Guardiola desceu à terra… em Londres. O Manchester City visitou White Hart Lane com uma vantagem de quatro pontos sobre o Tottenham.

A estratégia dos “citizens” até podia estar bem estudada, mas não incluia certamente o autogolo do sérvio Aleksandar Kolarov logo aos nove minutos.

Pouco depois da meia hora, o jovem inglês de 20 anos, Delle Ali, fez o 2-0 beneficiando de alguns ressaltos à entrada da área dos City e deu tranquilidade aos “spurs”. Talvez até demais. É que, aos 65 minutos, Eric Lamela foi chamado a marcar um penálti e permitiu a defesa ao chileno Claudio Bravo.

A equipa de Pep Guardiola perdeu, é verdade, mas foi apenas a primeira derrota da temporada, em todas as competições, e mantém-se na frente da Liga inglesa. Agora, contudo, só com um ponto de vantagem sobre o Tottenham.

O Arsenal e o Liverpool são terceiros, a dois pontos do City. Os “gunners” e os “reds” foram vencer, respetivamente, a Burnley (0-1) e a Swansea (1-2).

O Manchester United, de José Mourinho, recebeu o Stoke City, consentiu o primeiro empate (1-1) na Liga inglesa e segue em quinto, a 5 pontos dos “citizens”.

O Southampton, de Cedric e José Fonte (ambos titulares), deslocou-se a Leicester e “arrancou” um nulo (0-0), mantendo-se em 10.°, um ponto à frente dos atuais campeões.

Positivo & negativo do Tottenham-Man City

O jogo grande da sétima jornada da Liga inglesa é um bom exemplo de que numa semana podemos estar no céu e na seguinte no inferno. Bem não será tanto o caso, é verdade, mas…

Em alta, neste jogo esteve a defesa do Tottenham. Mais um jogo sem sofrer golos, o quarto. É a melhor defesa da Liga inglesa após sete jornadas, com apenas 3 golos consentidos, e a única equipa que ainda não perdeu, embora some já dois empates.

O mérito estará, em grande parte, claro, no treinador. Também Mauricio Pochetino ocupa, por isso, um dos lugares de destaque desta semana pela positiva.

Na mó de baixo, por outro lado, colocamos Pep Guardiola. O City seguia num trilho perfeito de seis vitórias em seis jogos no campeonato, mas “esbarrou” no Tottenham e perdeu pela primeira vez.

De facto, não é o inferno para Guardiola. Os “citizens” continuam em primeiro, mantêm o melhor ataque da prova, embora agora igualados pelo Liverpool (18 golos), mas já sofreram sete golos em outros tantos jogos: dois, em White Hart Lane.

Como não há, porém, muito a apontar ao City, a ocupar o segundo destaque negativo colocamos Eric Lamela. O argentino falhou um penálti, que daria o 3-0 ao Tottenham. Foi o terceiro “castigo máximo” desperdiçado pelos “spurs” nos últimos cinco de que dispôs em jogos frente ao Manchester City.

O que disseram os treinadores?

Após o jogo, Maurício Pochetino e Pep Guardiola confirmaram a boa relação que lhes é reconhecida. Ambos costumam também ser sinceros diante dos jornalistas e este jogo não foi exceção. Nenhum teve dúvidas sobre qual tinha a melhor equipa em campo.

Maurício Pochetino, treinador do Tottenham:
“Sinto-me muito feliz, muito agradecido. A exibição foi quase perfeita. Para jogar contra uma grande equipa como o Manchester City é preciso sê-lo. É preciso fazer um trabalho fantástico. Por isso, estou satisfeito. Estou muito orgulhoso pela exibição e pelo trabalho dos meus jogadores neste jogo.”

Pep Guardiola, treinador do Manchester City:
“Estiverem sempre um passo à nossa frente. Apenas podemos dizer: parabéns, Tottenham. Quando o adversário é melhor, temos de o aceitar e aprender. O futebol é um processo. Às vezes ganhamos, às vezes perdemos. Temos de perceber onde falhámos e continuar a trabalhar.”

O que escreveram os jornais?

Como é hábito, a imprensa inglesa preencheu as capas de desporto com vários jogos de palavras a dar ênfase à vitória do Tottenham. O Mirror, por exemplo, escreveu que a inflamável equipa dos “Spurs” esteve a ferver.

O Star sugeriu que a equipa de Pochetino esteve perfeita e o Metro brincou com o nome de Delle Ali, o autor do 2-0, para expressar algo como “que diabo de vitória.”

#TheCornerScores: a bola de cristal da euronews

No próximo fim de semana regressamos à corrida por um lugar no Mundial’2018, da Rússia. Dos vários jogos marcados, elegemos quatro da ronda europeia para tentarmos adivinhar os resultados com a nossa bola de cristal.

O jogo grande da ronda é o Itália-Espanha, do Grupo G, já na quinta-feira, em Turim. A nossa “infalível” premonição garante que vai dar num triunfo espanhol (2-1) para vingar a eliminação diante da “squadra azurra” nos oitavos-de-final do recente Euro’2016.

Também Portugal, no grupo B, entra em campo sexta-feira, em Aveiro, e desta vez já com o capitão Cristiano Ronaldo de regresso. Após a derrota na Suíça, a abrir, os Campeões da Europa vão agora golear Andorra (4-0) antes de visitarem segunda-feira as Ilhas Faroe.

No grupo I, a Turquia recebe a Ucrânia, duas equipas que passaram pelo Euro’2016. Pelas contas da nossa bola de cristal, este duelo em Konya, vai acabar empatado (1-1)

Por último, no grupo A, a vice-campeã da Europa recebe em Saint-Denis a Bulgária. A França deverá conquistar a primeira vitória desde a milagrosa meia-final no Euro’2016 diante da Alemanha, batendo os búlgaros, por 3-0.

Se quiser entrar neste jogo do adivinha, basta entrar numa das contas oficiais da euronews nas redes sociais e lançar os seus prognósticos recorrendo ao “hashtag” #TheCorbnerScores. Não faça como o João Pinto, não espere pelo final dos jogos.

Bloopers: um penálti defendido a três tempos

Para fecharmos o the Corner desta semana, deixamos-lhe o vídeo de um dos mais caricatos e insólitos penáltis alguma vez registado em vídeo.

Aconteceu na quinta divisão francesa, a segunda divisão de amadores (CFA2), e fez do guarda-redes Jean-François Bédénik, aos 37 anos, a mais recente estrela na internet. Veja porquê:

O jogo opunha o Vannes OC, a equipa de Jean-François Bédénik, ao TA Rennes. O nosso herói ajudou o Vannes a ganhar, por 3-0. Se o Jorge Jesus se cruzar com este vídeo ainda é capaz de contratar Bédénik para o Sporting o guarda-redes que não permite “remontadas” depois de estar a ganhar por três golos.