Última hora

Em leitura:

Amnistia Internacional denuncia a escassez de privacidade nas aplicações de mensagens


mundo

Amnistia Internacional denuncia a escassez de privacidade nas aplicações de mensagens

Quando através de um telefone ou de um computadores trocamos mensagens ou informações pessoais não nos passa pela cabeça pensar na proteção, mas, se calhar, convém pensar nisso mais a sério.

Num relatório hoje divulgado, a Aministia Internacional (AI) faz um ponto da situação em matéria de proteção da privacidade e conclui que os gigantes das mensagens: “Snapchat e Skype, não cumprem os serviços mínimos“http://www.amnesty.fr/Nos-campagnes/Liberte-expression/Actualites/Snapchat-et-Skype-vie-privee-en-danger-19389.

“A privacidade é um direito humano. É uma parte fundamental dos Direitos Humanos, por isso quando uma pessoa troca mensagens com os amigos, com os familiares, quer que elas sejam privadas. Não querem que as empresas possam ter acesso a elas. Não querem também que os governos que estão a tentar espiar, possam vê-las”, afirma Sherif El Sayed-Ali.

Os adolescentes e os jovens, que são os públicos mais vulneráveis, utilizam massivamente as aplicações . Na lista da Amnistia, a chinesa Tencent e a Blackberry, surgem como as duas que têm os mais baixos níveis de criptagem; ou seja, os utilizadores estão mais expostos a intrusões alheias.

Sherif ElSayed-Ali defende:
“As empresas podem fazer coisas muito simples e fáceis para protegerem a privacidade das mensagens, incluindo um sistema de criptagem de forma a que só o emissor e o recetor possam vê-las”.

Num mundo em que está longe de estar garantida a privacidade total, a Facebook Messenger e a WhatsApp afirmam-se, segundo a AI, como as que oferecem mais garantias de proteção da privacidade dos utilizadores, seguidas da IMessage e da Facetime.

Sherif ElSayed-Ali deixa o alerta:
“Se não investirmos agora nos sistemas de proteção, através de modelos fortes de criptagem, vamos acordar daqui a vinte anos e dar-nos conta que essa coisa da privacidade já não existe”.

Neste relatório, a Amnistia Internacional apresenta a classificação das 11 empresas detentoras das aplicações mais ultilizadas no mundo de acordo com os níveis de fiabilidade.

Saiba mais:

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

Artigo seguinte

mundo

Cristãos iraquianos com medo do regresso a Mosul