Última hora

Em leitura:

Forças navais líbias negam ter atacado barco cheio de migrantes


mundo

Forças navais líbias negam ter atacado barco cheio de migrantes

Vários navios de resgate sentiram-se impotentes para salvar todos os migrantes que tentavam atravessar o mar Mediterrâneo em barcos sem condições, este sábado, uma vez que já estavam cheios.

A embarcação dos Médicos Sem Fronteiras (MSF) conseguiu transportar até Reggio Calabria, em Itália, mais de 800 migrantes. “São pessoas vulneráveis, especialmente de um ponto de vista psicológico, porque passaram por situações muito difíceis. Muitas eram vítimas de violência na Líbia. Muitas assistiram a violência e estão muito vulneráveis”, sublinhou Michele Telaro da MSF.

Mas segundo a ONG Sea-Watch nem no mar se livraram da violência. As forças navais da Líbia negam, mas são acusadas pela organização alemã de terem atacado um barco que transportava 150 pessoas, provocando o afogamento de pelo menos quatro migrantes.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

tradução automática

tradução automática

Artigo seguinte

mundo

Presidente do Parlamento Europeu tenta salvar acordo comercial com o Canadá