Última hora

Em leitura:

Iraque: ONU acusa Daesh de usar iraquianos como escudos humanos


Iraque

Iraque: ONU acusa Daesh de usar iraquianos como escudos humanos

ALL VIEWS

Clique para descobrir

A Organização das Nações Unidas acusa o grupo Estado Islâmico de ter raptado milhares de habitantes da região de Mossul, no Iraque, e de usá-los como escudos humanos.

Segundo a ONU, mais de oito mil famílias, com mais de seis pessoas cada, estarão nas mãos dos jihadistas.

A organização teme que sejam agora usadas como escudos humanos para combater a ofensiva militar anunciada pelos grupos paramilitares iraquianos xiitas para recuperar o bastião do Daesh no Iraque.

“A estratégia cobarde, depravada, do Daesh consiste em tentar usar a presença de reféns civis para evitar que determinados pontos, zonas ou forças militares sejam alvo de operações militares. Usam, de forma eficaz, dezenas de milhares de mulheres, homens e crianças como escudos humanos. Muitos daqueles que se recusam a colaborar são fuzilados no local”, informou a porta-voz da ONU, Ravina Shamdasani.

As milícias iraquianas xiitas informaram que está por dias ou mesmo horas o início da ofensiva militar para retomar o controlo da localidade de Tal Afar, a 55 quilómetros a oeste de Mossul.

Caso seja bem-sucedida, os jihadistas, assim como mais de um milhão de habitantes da cidade, ficariam cercados.

As forças iraquianas e os militantes Peshmergas curdos, apoiados pela força aérea da coligação liderada pelos Estados Unidos da América, controlam já os flancos do sul, leste e norte de Mossul.

ALL VIEWS

Clique para descobrir

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

EUA

EUA: polícia prende ativistas ambientais no Dakota do Norte