Última hora

Última hora

Depois do livro, "Um Gato de Rua Chamado Bob" chega ao cinema

Em leitura:

Depois do livro, "Um Gato de Rua Chamado Bob" chega ao cinema

Tamanho do texto Aa Aa

A adaptação para cinema da história de amizade entre James Bowen e um gato laranja especial chega às salas do Brasil, a 29 de de dezembro, e às de Portugal, a 12 de janeiro.

James Bowen era um homem à deriva, em Londres. Toxicodependente, vivia à margem da família e chegou a dormir na rua. Até que um gato laranja o “adotou” e lhe deu uma segunda oportunidade.

Point of view

Sinto-me tão agradecido a este 'pequenote' porque me deu todas estas oportunidades e mudou a opinião de tantas pessoas por todo o mundo.

James Bowen O amigo de "Bob", o gato

Esta é a história verdadeira de uma forte amizade entre um animal e um humano. Depois do livro, “Um Gato de Rua Chamado Bob” chega agora ao cinema.

O filme é adaptado do primeiro livro assinado por James Bowen, centrado na experiência de vida ao lado de um gato especial. O realizador Roger Spottiswoode, conhecido entre outros pelo episódio da série James Bond “O Amanhã Nunca Morre”, é o responsável pela adaptação da história de “Bob” e Bowen ao cinema.

O ator Luke Treadaway dá corpo a “James Bowen” e destaca a parceria com o verdadeiro “Bob”, o único gato à vontade para “atuar” em Convent Garden. “Há outros gatos no filme, que fazem um excelente trabalho como duplos, saltando para dentro e para fora de autocarros, mas o ‘Bob’ era o único que estava confortável no meu ombro quando eu tocava na rua, em Convent Garden porque já tinha anos de experiência a faze-lo. Muito mais do que eu”, salienta o ator inglês, de 32 anos.

Trailer oficial de “Um Gato de Rua Chamado Bob”

Antes de adotar “Bob”, James Bowen procurou por um hipotético dono do gato que um dia lhe “invadiu” a casa, ferido e em busca de comida. Não encontrou. Mas “Bob” já o tinha o escolhido, seguia-o por todo o lado, foi adotado e tem vindo a dedicar as suas nove vidas felinas para salvar a única de Bowen.

Com a ajuda de “Bob”, Bowen conseguiu largar a droga, encontrou o seu caminho como artista de rua, em Londres. Os espetadores de ocasião ajudaram-no a tornar-se conhecido. A Bowen e, sobretudo, a “Bob”.

Quando a sua história chegou a um programa de televisão, tornou-se um êxito internacional. A parceria já deu origem a dois livros de Bowen centrados no gato laranja e o artista/ escritor não poupa nos agradecimentos ao amigo inseparável.

“Sinto-me tão agradecido a este ‘pequenote’ porque me deu todas estas oportunidades e mudou a opinião de tantas pessoas por todo o mundo. Espero que este filme alcance o que necessita e desejo que o público goste tanto como nós gostámos de o fazer”, afirmou James Bowen.

Documentário sobre “Um Gato de Rua Chamado Bob”

Para a atriz Ruta Gedmintas, que dá corpo a “Belle”, a vizinha que adora animais, “James é um homem maravilhoso”. “Ele estava muito entusiasmado. Tê-lo ali, por perto, de início foi estranho, mas afinal… isto é tudo para ele. É tudo por ele. Por isso, tê-lo ali, nas filmagens, deu-nos uma sensação de honestidade e nos momentos em que começávamos a exagerar no filme lembrávamo-nos de que esta era uma pessoa real, uma história verdadeira”, realça a inglesa de 33 anos de origem lituana.

“Um Gato de Rua Chamado Bob” estreia no a 29 de dezembro e em a 12 de janeiro de 2017.